Amigos das Palavras

Por decisão do autor deste blogue os textos do próprio não seguem o acordo ortográfico de 1990.



quarta-feira, 6 de junho de 2007

6ª Corrida do Oriente.

No passado domingo, dia 4 de Junho, participei na Corrida do Oriente e a Vitória com a mamã e este ano também com a companhia do primo David participaram no "Correr para Conviver", a corrida de 2 quilómetros não competitiva e complementar da corrida dos 10 quilómetros.
Já participei em 3 das 6 edições desta "Corrida do Oriente" (2003, 2006 e 2007) e esta é uma corrida de que gosto bastante em que as actividades paralelas (animação musical, exercícios de aeróbica, palhaços, insufláveis, esplanadas, etc.) num espaço muito agradável em muito contribuem para isso.
Este ano a partida efectuou-se um pouco mais à frente do habitual, como habitualmente a partida do "Correr para Conviver" realizou-se separadamente e após a partida da corrida dos 10 quilómetros, o percurso deste ano foi diferente do anterior ano e também do de 2003 (os anos em que participei) e o empedrado em parte do mesmo percurso desagrada-me (será talvez a meu ver o ponto menos bom desta prova).
Como habitualmente em dia de "Corrida do Oriente" o tempo estava quente e este ano tivemos também o vento a dificultar, em especial na segunda légua da corrida.
Os quilómetros encontravam-se marcados, existiram dois abastecimentos durante a prova (4º e 7º quilómetro), o número de participantes foi bastante elevado (1112 classificados na meta e isto só na corrida dos 10 quilómetros) e no final recebemos uma t-shirt, as já habituais e muito apreciadas laranjas, sumo, água e uma bonita caneca de porcelana alusiva à corrida.
Realizei uma prova dentro do esperado em que o tempo final de 47:26 reflecte isso mesmo.
No final tempo ainda para algumas brincadeiras com a Vitória e para um relaxante descanso sentados à sombra na relva.
A terminar fica a nota de que a "Corrida do Oriente" tem um objectivo não lucrativo, de apoio a obras sociais, e este ano, apoiou a construção da futura igreja do Parque das Nações e a Instituição Ajuda de Berço.
Para o ano há mais.
Por agora e nos próximos 12 dias segue-se um período de férias no Algarve, espero conseguir fazer alguns treinos e lá mais para o fim do mês participar na "Corrida das Fogueiras".

sábado, 2 de junho de 2007

2ª Corrida do Benfica.

No mês de Maio e depois das participações nas Corridas do 1º de Maio e Terry Fox (ambas no inicio do mês) e, de ter falhado a participação na Corrida Contra a Fome, embora estivesse inscrito na mesma (dorsal 666), no passado domingo, participei na 2ª Corrida do Sport Lisboa e Benfica, na distância de 10 quilómetros e que teve 1382 atletas classificados na meta.
Realizou-se também uma corrida de 5 quilómetros não competitiva e no âmbito no "ANO EUROPEU DA IGUALDADE E OPORTUNIDADES PARA TODOS", entendeu e muito bem a organização incluir nesta 2ª Corrida do Benfica, uma corrida em cadeiras de rodas, a qual permitiu a atletas portadores de deficiências participarem também eles neste evento desportivo.
Destaque-se como pontos francamente positivos os dorsais personalizados, a separação das partidas das corridas, a animação antes da partida com música da qual a mais tocada "Sou Benfica" dos UHF, a aula de aquecimento e os tambores dos Toca a Rufar, a continuação da animação durante a prova quando da passagem no interior do estádio e na zona da chegada (de novo os tambores dos Toca a Rufar), o percurso com marcação de quilómetros, o abastecimento a meio da prova (água) e no final (água, bebida isotónica e barra de cereais), uma t-shirt de boa qualidade oferecida no final da prova e um elevado número de participantes que mesmo aquém do esperado foi bastante significativo no conjunto das provas disputadas.
De aplaudir também a justa e merecida homenagem que a organização resolveu fazer à antiga atleta do clube da Luz, Rita Borralho.
Quanto à minha corrida e como habitualmente parti em ritmo lento, com o ambiente de festa e com o tempo fantástico para a prática da corrida atingi quase sem dar por isso o meio da prova o que aconteceu após a passagem no interior do estádio, momento sempre bastante agradável, quando nos cruzámos com os primeiros atletas que já se dirigem para a meta há incentivos a alguns deles mas a apoteose estava guardada para o momento em que nos cruzámos com Vanessa Fernandes, sem dúvida alguma hoje em dia admirada e respeitada pelos seus feitos atléticos por muitos e muitos Portugueses (dos que correm tenho a intuição que serão todos ou quase).
A partir do 7º quilómetro aumento ligeiramente o ritmo e termino sem grandes dificuldades em 47,39.
Domingo que vem e antes do período de férias no Algarve, Corrida do Oriente.