Amigos das Palavras

Por decisão do autor deste blogue os textos do próprio não seguem o acordo ortográfico de 1990.



segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Dia de Treino Longo (ao final do dia).

Fim-de-semana complicado o que passou…
A Vitória esteve doente (apanhada por uma virose que anda aí com sintomas bem característicos).
Gorada pois que foi a minha participação na Meia-Maratona de Portugal, prova em que tinha previsto participar, foi já ao final da tarde de domingo que consegui realizar o meu treino longo da semana, há já bastante tempo que não realizava um treino longo ao final do dia.
À hora que comecei, por volta das cinco e meia da tarde, estava a ameaçar chuva.
Repeti um percurso que tinha feito sensivelmente há um mês mas então da parte da manhã (Corroios - Cruz de Pau - Foros da Amora - Belverde - Aroeira - Fonte da Telha - Charneca da Caparica - Vale Figueira - Alto do Moinho - Corroios), perfazendo cerca de 2h40' de tempo de corrida.
Acabei o treino já de noite e com a chuva a fazer-me companhia (começou a chover já depois das 2 horas de corrida, uma chuva fraca que até deu para refrescar).
Foi o meu terceiro treino da semana (mais uma vez ficou a faltar o 4º treino), semana em que também não atingi os quilómetros previstos para a mesma (mas por uma diferença que está dentro do que eu considero aceitável).
Mais uma semana passada (a oitava das doze que me levarão à Invicta em 26 de Outubro) e se bem que mais uma vez os objectivos previstos para a semana não tenham sido totalmente atingidos, como recentemente me dizia alguém através de um comentário feito aqui nestas "palavras de corredor":
-Vamos em frente que Outubro está batendo à porta.

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

24º Grande Prémio de Atletismo Almada - Costa de Caparica.

Ontem de manhã realizou-se o 24º Grande Prémio de Atletismo Almada - Costa de Caparica, prova organizada pelo clube de Campismo do Concelho de Almada e inserida nas comemorações do 60º aniversário do clube.
A prova como habitualmente com uma distância de 14 quilómetros teve partida em Almada (Largo do Jardim do Tribunal) e a meta instalada no interior do parque de campismo do clube na Costa de Caparica.
Participei na prova (dorsal 130) tendo demorado 1h07 a completar os 14 quilómetros do percurso.
Não tinha previsto participar nesta prova mas achei (e bem) que a conseguia "encaixar" no meu treino longo previsto para a manhã da prova, motivo pelo qual me decidi a participar.
A partida prevista para as 9h30 deu-se por volta das 9h45...algo esteve muito mal e não foi o atraso referido de 15 minutos mas sim o facto de a prova partir sem a presença das forças da autoridade (a PSP?), algo impensável nos tempos que correm, motivo pelo qual na fase inicial o trânsito nem estava cortado, o que só se veio a verificar pouco depois do Bairro do Matadouro (a partir donde já estavam elementos da GNR).
Como disse para mim a prova foi uma parte (a final) do meu treino longo de domingo e esse foi para mim bastante bom.

Costa de Caparica - já na fase final da prova.

Já com a meta bem perto.

Manuel Silva (com quem fiz toda a prova), Isabel, Vitória e eu.

Manuel Silva, Isabel, Vitória, eu e a minha irmã Ana Maria.

Os prémios de presença (t-shirt e medalha).

Dia de Treino Longo (em manhã da prova Almada – Costa de Caparica).

Ontem foi dia do treino longo da semana, tinha como previsto fazer 2h40.
Levantei-me bem cedo e saí de casa por volta das 7h30, após uma curta e rápida viagem de carro cheguei à Costa de Caparica onde deixei ficar o carro no parque do CCCA, preparei-me então para o meu treino longo do dia e pouco passava das 8 horas quando ainda dentro do parque iniciei o mesmo.
Na primeira parte do treino realizei o percurso da prova Almada – Costa de Caparica mas em sentido contrário, isto é, Costa de Caparica – Almada.
Uma maravilha correr ainda com sossego que caracteriza as manhãs de domingo por volta daquela hora, poucos carros a circularem, poucas pessoas nas ruas…
Após a recta até à Trafaria seguiu-se a longa subida, ao cimo da mesma elementos da organização no local onde existiu o abastecimento da prova, pouco depois já nas imediações da Faculdade de Ciências e Tecnologia (Monte de Caparica) um grupo de 4 atletas (também a fazerem o percurso inverso ao da prova) passaram por mim e aproveitei para seguir com eles até ao local da partida, onde chegámos perto da hora prevista de início da prova que eram as 9h30.
Estava concluída a primeira parte do meu treino longo, até à hora de partida que acabou por ser por volta da 9h45 mantive um ligeiro trote, seguiu-se depois a segunda parte do treino, o percurso da prova Almada – Costa de Caparica (da qual falarei em breve).
Um bom treino longo que acabou por não fugir muito ao tempo previsto de 2h40 de corrida (incluído o trote entre a primeira e segunda parte do treino).
Treino longo que foi o terceiro e último treino de mais uma semana em que ficou a faltar o quarto treino mas em que atingi o número de quilómetros previstos para a mesma (a rondar os 60).

sexta-feira, 19 de setembro de 2008

Parabéns CCCA - Clube de Campismo do Concelho de Almada.

Inserido no programa comemorativo do seu 60º aniversário, o Clube de Campismo do Concelho de Almada (CCCA) organiza na manhã do próximo domingo, dia 21 de Setembro, o seu já tradicional "Grande Prémio de Atletismo Almada – Costa de Caparica", este ano em 24ª edição.
Trata-se de uma prova em linha com uma extensão de 14 quilómetros com partida junto à sede do clube em Almada e que terá a chegada instalada no seu parque de campismo na Costa de Caparica (Praia da Saúde), prova em que participei no ano de 2003.
Além desta prova o CCCA organiza também anualmente o bem conhecido “Corre Praia”, prova que em 2008 teve a sua 17ª edição, uma bela prova disputada em piso de areia com partida e chegada na praia da Saúde e com um percurso de ida e volta à Fonte da Telha totalizando cerca de 14 quilómetros, prova em que participei nos anos de 2003 e 2007.


No passado organizou também o CCCA a estafeta “Almada – Costa de Caparica”, destinada aos escalões jovens (por essa altura os veteranos eram aves raras), prova que unia igualmente a sede do clube em Almada e o seu parque de campismo na Costa de Caparica (ou vice-versa), na qual participei por três vezes e sem precisar os anos dessas minhas participações, não errarei muito quase de certeza, se dizer que foi no período compreendido entre os anos de 1978 a 1981.
Recordo-me bem foi do sentido da estafeta (dos anos em que participei) bem como dos percursos que realizei em cada uma das vezes.
No sentido “Almada – Costa de Caparica” participei duas vezes.
De uma das vezes vez realizei o 1º percurso (partida junto à sede do CCCA e passei o testemunho junto ao Canecão, à época um conhecido restaurante situado nas imediações da Lisnave), na outra vez realizei o 3º percurso (recebi o testemunho no largo do jardim da Cova da Piedade e passei o mesmo testemunho na via rápida da Costa, pouco depois do acesso à auto-estrada do Sul).
Nessas minhas 2 participações corri em representação do São Paulo de Almada e recordo-me que de uma das vezes nos classificámos em 11º lugar (existiam então prémios para as 10 primeiras equipas).
No sentido “Costa de Caparica – Almada” participei uma única vez e realizei um percurso (que acho que era o 2º) em que recebi o testemunho no início da via rápida, tendo-o passado também na via rápida.
Nesta minha participação corri em representação do CDA - Clube Desportivo de Almada.

Está pois duplamente e merecidamente de parabéns o Clube de Campismo do Concelho de Almada, clube que sem estar vocacionado para a prática do atletismo tem contribuído para a dinamização da modalidade através das provas que tem organizado desde há muitos anos, parabéns pelo seu 60º aniversário e pelas provas organizadas.
Uma boa manhã para todos aqueles que estarão presentes na prova do próximo domingo.

Fase inicial da prova em 2003 - para mim a grande satisfação de voltar a correr em "casa".

Nota) Pese o facto de se tratar de um clube da minha Cidade de Almada dadas as características do mesmo não tenho nem nunca tive qualquer tipo de ligação ao clube (CCCA), para além daquela que resulta de ter participado, como referi acima, em provas organizadas pelo clube (a primeira há cerca de 30 anos, a última há pouco mais de um ano).

quinta-feira, 18 de setembro de 2008

A caminho do Porto.

Com a minha participação na tarde do passado sábado na 32ª Meia-Maratona de São João das Lampas dei por concluídas, da melhor maneira, as primeiras seis das doze semanas de preparação para a Maratona do Porto.
Altura propícia a um breve balanço do que fiz (e não fiz):

- Realizei no mínimo 3 treinos semanais, tendo em 2 das 6 semanas (na 2ª e na 5ª semana) realizado 4 treinos (pretendia realizar o 4 treino semanal sempre que possível).
Os treinos longos que pretendia realizar foram todos concretizados, um em cada uma das 6 semanas (2h ; 2h20 ; 2h40 ; 3h ; 2h20 ; 1h49).
Durante estas primeiras seis semanas o mais parecido que consegui com “cross-trainning” foram 2 caminhadas à beira-mar na agradável companhia da Isabel.
Objectivo concretizado.

- O número de quilómetros semanais ficou sempre aquém dos 60 (que era o número de quilómetros que eu pretendia correr).
Nº de quilómetros por semana: 37,5 ; 49,6 ; 48,8 ; 53,8 ; 53,7 e 48,2.
Nº de quilómetros acumulados nas seis semanas: 291,6.
Objectivo não concretizado.

- Participei na tarde do passado sábado na 32ª Meia-Maratona de São João das Lampas, a única prova em que pretendia participar durante as primeiras seis semanas de preparação.
Objectivo concretizado.

Seguem-se agora mais 3 semanas das 12 que me levarão à Invicta em 26 de Outubro.
Por agora e nestas próximas 3 semanas (até ao dia 5 de Outubro) continuarei a realizar os habituais 3 treinos, um dos quais um treino longo.
Treinos longos que continuam a serem “sagrados”, o desta semana já no próximo domingo (21 de Setembro), na semana que vem o "longo" será substituído pela Meia-Maratona de Portugal (dia 28 de Setembro), prova na qual participarei como está previsto, e, na terceira semana (provavelmente dia 5 de Outubro) será o dia do maior dos treinos durante as 12 semanas (3h15 a 3h30).
Durante as próximas 3 semanas o 4º treino semanal passa a objectivo a ser concretizado e continuo a pretender realizar por semana um número de quilómetros a rondar os 60.
Ainda em relação a esta semana que já está a “correr” dizer ainda que hoje já é quinta-feira e ainda só realizei 1 treino (na passada segunda-feira).
Até domingo terei pois que realizar 3 treinos (hoje, sexta e domingo).
Boas corridas.

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Cântico Negro.

"Vem por aqui" - dizem-me alguns com os olhos doces
Estendendo-me os braços, e seguros
De que seria bom que eu os ouvisse
Quando me dizem: "vem por aqui!"
Eu olho-os com olhos lassos,
(Há, nos olhos meus, ironias e cansaços)
E cruzo os braços,
E nunca vou por ali...

A minha glória é esta:
Criar desumanidade!
Não acompanhar ninguém.
- Que eu vivo com o mesmo sem-vontade
Com que rasguei o ventre à minha mãe

Não, não vou por aí! Só vou por onde
Me levam meus próprios passos...

Se ao que busco saber nenhum de vós responde
Por que me repetis: "vem por aqui!"?

Prefiro escorregar nos becos lamacentos,
Redemoinhar aos ventos,
Como farrapos, arrastar os pés sangrentos,
A ir por aí...

Se vim ao mundo, foi
Só para desflorar florestas virgens,
E desenhar meus próprios pés na areia inexplorada!
O mais que faço não vale nada.

Como, pois sereis vós
Que me dareis impulsos, ferramentas e coragem
Para eu derrubar os meus obstáculos?...
Corre, nas vossas veias, sangue velho dos avós,
E vós amais o que é fácil!
Eu amo o Longe e a Miragem,
Amo os abismos, as torrentes, os desertos...

Ide! Tendes estradas,
Tendes jardins, tendes canteiros,
Tendes pátria, tendes tectos,
E tendes regras, e tratados, e filósofos, e sábios...
Eu tenho a minha Loucura !
Levanto-a, como um facho, a arder na noite escura,
E sinto espuma, e sangue, e cânticos nos lábios...

Deus e o Diabo é que guiam, mais ninguém.
Todos tiveram pai, todos tiveram mãe;
Mas eu, que nunca principio nem acabo,
Nasci do amor que há entre Deus e o Diabo.

Ah, que ninguém me dê piedosas intenções!
Ninguém me peça definições!
Ninguém me diga: "vem por aqui"!
A minha vida é um vendaval que se soltou.
É uma onda que se alevantou.
É um átomo a mais que se animou...
Não sei por onde vou,
Não sei para onde vou
- Sei que não vou por aí!

José Régio
(Vila do Conde, 17 de Dezembro de 1901 - Vila do Conde, 22 de Dezembro de 1969)

terça-feira, 16 de setembro de 2008

32ª Meia-Maratona São João das Lampas (III-Números).

Distância da Prova: 21.0975 km
Total de 315 atletas classificados na meta, 295 do sexo masculino (93,65% do número total) e 20 do sexo feminino (6,35% do número total).






Fonte: Classificações da corrida no site da prova.

32ª Meia-Maratona São João das Lampas (II-Palavras).

Na tarde do passado sábado, dia 13 de Setembro, participei na 32ª Meia-Maratona de São João das Lampas, voltando a repetir a presença (então a primeira) de há um ano. Desta vez e ao contrário do que sucedeu há um ano não chegámos muito cedo a São João das Lampas, mas ainda assim com algum tempo para levantar o meu dorsal e o meu diploma de participação na edição do ano passado, cumprimentar e trocar algumas palavras com a Ana Pereira (um ano depois foi um prazer revermos a Maria) que também estava na fila para levantar o seu dorsal, também o enorme prazer e honra de cumprimentar o Fernando Andrade (obrigado pela excelente tarde de sábado), já no exterior tempo ainda para ver alguns saltos dos pára-quedistas e para sentir um pouco do grande ambiente de festa que já se vivia à volta da prova.
Perto da hora da partida (17 horas) o speaker de serviço a relembrar o número de atletas presentes, a relembrar também que a prova sendo uma das primeiras da época e devido ao traçado da mesma (constante sobe e desce) é uma prova só mesmo para quem está muito bem preparado.
Prova que tem um percurso certificado pela CNEC desde o ano de 1993, percurso que esteve muito bem sinalizado e com os quilómetros marcados, ao longo do qual existiram quatro abastecimentos com indicação prévia dos mesmos bem como os tradicionais chuveiros simpaticamente disponibilizados pelas pessoas das terras por onde passámos.
Também não faltaram os aplausos e os incentivos das pessoas presentes (em maior ou menor número) ao longo do percurso.
Prova com um excelente conjunto de prémios de presença e com um número muito "generoso" de escalões classificativos.
E que dizer mais de uma prova que teve a sua 32ª edição e que apesar de apelidada de Meia-Maratona de São das "Rampas", ultrapassou as 3 centenas de atletas classificados na meta tendo registado mais 57 atletas classificados na meta do que em 2007?
Que venha a edição 33 pois então, a qual até já tem data marcada, eu por mim lá estarei.

Da minha prova pouco há a dizer, primeira das 3 provas em que participarei até à Maratona do Porto, foi 1h49'07'' de puro prazer, uma enorme felicidade de cortar a linha de chegada de mão dada com a minha menina de ouro (a minha Vitória).
Na classificação geral ocupei o lugar 217 (terminaram 315 atletas) e no meu escalão, M4549, ocupei o 26º lugar (escalão em que terminaram 36 atletas).
Os atletas mais rápidos foram, no sector feminino a atleta Mireth Tadesse com o tempo de 1h15’35’’ (um excelente 12ª da classificação geral) e no sector masculino o atleta Hosea Kipyego com o tempo de 1h06’14’’.
Em AMMA podem ser vistas perto de 5 milhares de fotos da prova.

domingo, 14 de setembro de 2008

32ª Meia-Maratona São João das Lampas (I-Fotos).

T-shirt e troféu de participação.

Momentos antes da partida.

Fase inicial da prova.

A passagem em São João das Lampas.

Momento da minha chegada.

Nós os 3 (Vitória, Isabel e eu) com a Ana Pereira (a Maria).

De novo nós os 3 com outra Maria (a tia Ana).

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Abrindo o Guarda-Louças.

É sobejamente conhecida a frase que diz que ao longo da vida devemos ter um filho, plantar uma árvore e escrever um livro…
Para muitos daqueles que têm como paixão a corrida à referida frase faz todo o sentido acrescentar…correr uma maratona.
Há 5 anos quando corri a minha primeira meia-maratona, ainda antes de cortar a linha de chegada, foi a primeira coisa que pensei…correr uma maratona.
Estávamos em Março de 2003 e não tinha filhos, não tinha nunca plantado uma árvore e é claro que não tinha escrito um livro nem tinha corrido uma maratona, mas muito sinceramente do que então sentia verdadeiramente falta era do filho que tardava em chegar.
Nesse ano de 2003 conseguir vir a ter um filho começava então a ser para mim e para a Isabel quase só um desejo que temíamos nunca viesse a ser alcançado, uma longa corrida que juntos fizemos, a mais desigual das corridas que nos vimos forçados a fazer…
Chegados a 2008 temos a grata felicidade de ter uma filha que amamos mais que tudo na vida e que nos preenche como pessoas.
No início deste ano plantei, não uma mas duas árvores, momento muito doce partilhado a três (Vitória, Isabel e eu), das árvores plantadas e das sementes lançadas na Vitória, sementes do gosto pela terra, esperemos.
É claro que continuo sem escrever um livro e sem ter corrido uma maratona.
O livro muito provavelmente nunca o escreverei, até porque reconheço que é algo para o qual não estou especialmente dotado, pese o facto de que escrever seja algo de que eu goste bastante.
Já o correr uma maratona é algo que sei que vou fazer um dia (mesmo que também não esteja especialmente dotado para o fazer), é algo que tenho vir a adiar esperando pelo melhor momento para o fazer, entendendo como tal principalmente a disponibilidade de tempo indispensável para preparar uma maratona.
Se é verdade que há bastante tempo que tencionava concretizar esse objectivo durante o ano de 2008, também verdade é que a tal disponibilidade de tempo não é agora maior nem provavelmente virá a ser do que foi em outras ocasiões.
Aceitando essa realidade e encarando até a mesma como um desafio extra delineei um plano de preparação com vista a participar na Maratona do Porto em 26 de Outubro do corrente ano tendo como único objectivo a conclusão da prova.
O referido plano, bastante simples mas que na realidade é aquele que eu poderei almejar cumprir, traduz-se pelos seguintes 4 pontos:

1 - 12 semanas de preparação (4 de Agosto a 26 de Outubro).
2 - 3 treinos semanais (com os longos a serem “sagrados” ou “intocáveis”).
Tentar realizar um 4º treino em cada uma das semanas.
Realisticamente não equacionei o 5º treino da semana (não descartar se tal for possível).
Tentar algumas sessões de cross-training durante o período das 12 semanas.
3 - Realizar um número de quilómetros semanais a rondar os 60.
4 - Participar durante o período de preparação em algumas provas:
13 de Setembro: Meia-Maratona de São João das Lampas
28 de Setembro: Meia-Maratona de Portugal
19 de Outubro: Corrida do Tejo 2008 (10 km)

Estou ciente das dificuldades acrescidas que terei que enfrentar resultante dos escassos 3 treinos semanais e do igualmente baixo número de quilómetros semanais mas ao mesmo tempo convicto de que posso atingir o objectivo a que me proponho.
Aberto o guarda-louças tudo farei para que o “sonho” do corredor não tenha o mesmo triste fim dos pratos da vovó.

segunda-feira, 8 de setembro de 2008

Diploma do ano de 1978.

Este diploma foi-me passado pela minha participação numa prova de atletismo na zona da Ajuda, em Lisboa, fez no passado dia 1 de Setembro...30 anos.
Curiosamente é uma prova de que não me recordo muito bem ao contrário de outras em que participei em anos anteriores ao de 1978.
Recordo-me bem é de que gostava muito de correr...30 anos depois correr continua a ser das coisas que mais gozo me dá.

Neste ano de 2008 e na semana que passou, a última do meu período de férias e da Vitória, mas já sem a companhia da Isabel que retomou a sua actividade profissional, consegui realizar os 3 treinos semanais previstos e ainda "encaixar" um 4º treino.
O primeiro treino da semana foi na terça-feira, como na semana anterior de novo no Parque da Paz e de novo a horas pouca indicadas para correr.
Na quarta-feira "encaixei" o treino suplementar da semana, foram 40 minutos de corrida contínua lenta (bem lenta).
Quinta-feira foi dia de treino já ao início da noite e com alguns chuviscos à mistura.
Estes 2 últimos treinos (quarta-feira e quinta-feira) foram realizados nos terrenos onde habitualmente corro durante a semana devido à proximidade em relação à casa onde moro, terrenos onde se realizam as festas de Corroios (que duram 10 dias!!!) e nos quais esteve previsto a existência de um parque destinado ao lazer e à prática desportiva.
Promessa eternamente adiada e um péssimo exemplo da utilização de um espaço que devia ser o grande (mesmo assim pequeno) pulmão da Vila de Corroios.
Felizmente que temos o Parque da Paz a escassos 5 quilómetros, esse sim um grande pulmão e um dos locais mais aprazíveis para correr (entre outras actividades desportivas) ou simplesmente passear.
Finalmente na manhã de domingo o último treino da semana, 2h20 de corrida contínua lenta...com a corrida da festa do avante tão perto.
Sábado que vem também é dia de festa ali para os lados de Sintra em... São João das Lampas.