Amigos das Palavras

Por decisão do autor deste blogue os textos do próprio não seguem o acordo ortográfico de 1990.



sábado, 31 de dezembro de 2011

23ª São Silvestre dos Olivais.

Na penúltima noite do ano de 2011 correu-se a 23ª São Silvestre dos Olivais, prova de 10 quilómetros como acontece tradicionalmente por cá em provas de São Silvestre, prova que tem um traçado de sobe e desce que muito me agrada.
Mais de 100 equipas classificadas e 1425 atletas classificados na meta atestam bem o sucesso que foi esta 23ª edição da São Silvestre dos Olivais, a qual contou com o apoio técnico da xistarca e que foi organizada pela Junta de Freguesia de Santa Maria dos Olivais e é para esta Junta de Freguesia, a entidade organizadora, que vão os mais sinceros parabéns pela noite de ontem, em tempos de crise foram um exemplo ao não irem na onda de cancelamento que muitas provas têm vindo a ser alvo.
Por fim e como sempre o menos importante, completei o percurso em 47'18''.
Para todos os que por aqui passam um excelente ano de 2012 acima de tudo cheio de saúde, amor e trabalho, o que resto e como sempre virá por acréscimo.
Até já na Magnífica, Lisboa espera por nós.

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Natal.

Nasceu.
Foi numa cama de folhelho
entre lençóis de estopa suja
num pardieiro velho.
Trinta horas depois a mãe pegou na enxada
e foi roçar nas bordas dos caminhos
manadas de ervas
para a ovelha triste.
E a criança ficou no pardieiro
só com o fumo negro das paredes
e o crepitar do fogo,
enroscada num cesto vindimeiro,
que não havia berço
naquela casa.
E ninguém conta a história do menino
que não teve
nem magos a adorá-lo,
nem vacas a aquecê-lo,
mas que há-de ter
muitos Reis da Judeia a persegui-lo;
que não terá coroas de espinhos
mas coroa de baionetas
postas até ao fundo
do seu corpo.
Ninguém há-de contar a história do menino.
Ninguém lhe vai chamar o Salvador do Mundo.

Álvaro Feijó

domingo, 18 de dezembro de 2011

Natal.

Acontecia. No vento. Na chuva. Acontecia.
Era gente a correr pela música acima.
Uma onda uma festa. Palavras a saltar.

Eram carpas ou mãos. Um soluço uma rima.
Guitarras guitarras. Ou talvez mar.
E acontecia. No vento. Na chuva. Acontecia.

Na tua boca. No teu rosto. No teu corpo acontecia.
No teu ritmo nos teus ritos.
No teu sono nos teus gestos. (Liturgia liturgia).
Nos teus gritos. Nos teus olhos quase aflitos.
E nos silêncios infinitos. Na tua noite e no teu dia.
No teu sol acontecia.

Era um sopro. Era um salmo. (Nostalgia nostalgia).
Todo o tempo num só tempo: andamento
de poesia. Era um susto. Ou sobressalto. E acontecia.
Na cidade lavada pela chuva. Em cada curva
acontecia. E em cada acaso. Como um pouco de água turva
na cidade agitada pelo vento.

Natal Natal (diziam). E acontecia.
Como se fosse na palavra a rosa brava
acontecia. E era Dezembro que floria.
Era um vulcão. E no teu corpo a flor e a lava.
E era na lava a rosa e a palavra.
Todo o tempo num só tempo: nascimento de poesia.

Manuel Alegre

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Especial.

Corria o ano de 2008 para o seu fim quando no seu "Maratonista" Miguel Paiva deu o mote para o que viria a ser o I Meeting Blogger, o qual teve lugar no dia 14 de dezembro de 2008 na cidade de Tomar e a família Mota como anfitriões do mesmo, o encontro basicamente teve duas partes distintas (um treino e um almoço-convívio), um dia inesquecível, um dia radioso apesar da muita chuva que nesse dia então caiu, um dia que passados que são hoje 3 anos continuo a guardar como especial.

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Treino de 8 de dezembro de 2011.

Um treino para nunca mais esquecer, pela primeira vez e a seu pedido a Vitória foi treinar comigo, um dos dias mais felizes de corrida dos muitos que tenho tido.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

26ª Maratona de Lisboa.

Disputou-se ontem a 26ª Maratona de Lisboa, prova que foi este ano Campeonato Nacional de Maratona (a 18ª vez ao longo das várias edições realizadas) sendo que Vasco Azevedo em masculinos e Anabela Teixeira em femininos sagraram-se campeões nacionais na distância.
Uma palavra de apreço para todos aqueles que correram a mítica distância, em particular aqueles que o fizeram pela primeira vez entre os quais se contam vários companheiros daqui da blogosfera corredora (Bruno, Fábio, José Lopes, José Pedro, Nuno, Pedro,...).

Eu estive lá e ao contrário do que tinha sucedido nas 3 últimas edições em que corri a prova- rainha este ano apenas corri a meia-maratona no que marcou o meu regresso às provas depois da queda que sofri no passado mês de outubro que me impediu de correr até há poucos dias atrás.
Foi também a minha 6ª participação consecutiva no evento Maratona de Lisboa depois de ter participado em 2006 na prova aberta, em 2007 na meia-maratona e nos anos de 2008, 2009 e 2010 na maratona.
É bom, muito bom, voltar a correr, muito bom recomeçar em Lisboa, sempre muito bom a companhia da Isabel…
Termino com palavras do meu post de 2007 referente à minha participação na prova da meia-maratona (da 22ª maratona de Lisboa):
Apetece namorar contigo em Lisboa
Apetece namorar contigo Lisboa
(da canção dos UHF, "Apetece-me Namorar contigo em Lisboa")