Amigos das Palavras

Por decisão do autor deste blogue os textos do próprio não seguem o acordo ortográfico de 1990.



sexta-feira, 28 de dezembro de 2007

Corrida de São Silvestre.

No próximo dia 31 disputa-se na cidade brasileira de São Paulo a mais famosa corrida de rua do Brasil e também das mais famosas a nível mundial, a Corrida de São Silvestre (este ano a 83ª edição).
A primeira edição da corrida foi realizada em 31 de dezembro de 1925 e desde então jamais deixou de realizar-se.
O "aparecimento" desta corrida deve-se ao jornalista Cásper Libero, que se inspirou numa corrida nocturna francesa em que os participantes transportavam tochas de fogo durante o percurso.
O facto do papa São Silvestre ter morrido num dia 31 de dezembro (dia também escolhido pela igreja católica para o canonizar) está na origem do nome dado à corrida.

Originalmente apenas os cidadão de São Paulo do sexo masculino podiam participar na corrida, nos anos seguintes seriam aceites corredores de outras partes do país, no ano de 1941 como vencedor surge pela primeira vez um corredor de fora do estado de São Paulo (José Tibúrcio dos Santos, de Minas Gerais).
Na fase em que a participação também estava vedada a estrangeiros (embora os imigrantes residentes na cidade de São Paulo pudessem participar) consta o nome do italiano Heitor Bassi, o vencedor no ano de 1929.
Em 1945 e 1946, a convite da organização participaram na corrida atletas de outros países da América do Sul, tendo a partir de 1947 sido permitida a participação de atletas de todo o mundo.
Com esta abertura da corrida ao "mundo" iniciou-se também um longo período de 34 anos durante os quais o lugar mais alto do pódio não foi ocupado por atletas brasileiros.
Durante esse período grandes atletas inscreveram o seu nome na lista dos vencedores, destaque-se entre outros, o belga Gaston Roelants (4 vitórias), o colombiano Victor Mora (3 vitórias), o argentino Osvaldo Suarez (3 vitórias), o português Manuel Faria (2 vitórias), o checoslovaco "locomotiva humana" Emil Zatopek (1 vitória) e o norte-americano Frank Shorter (1 vitória).
O atleta brasileiro José João da Silva ao vencer a prova no ano de 1980 (venceria de novo em 1985) quebraria esse longo período de 34 anos sem vitórias brasileiras, a partir de 1980 destaque para as 2 vitórias do português Carlos Lopes (82 e 84), as 4 vitórias do equatoriano Rolando Vera (1986 a 1989) e as 5 vitórias de queniano Paul Tergat (95, 96, 98, 99 e 2000), Paul Tergat que é o atleta masculino com mais vitórias na prova.

Só em 1975 (ano declarado pelas Nações Unidas como "Ano Internacional da Mulher") se realizou a primeira edição da corrida feminina, a atleta portuguesa Rosa Mota com as suas 6 vitórias consecutivas entre 1981 e 1986 e a atleta mexicana Maria Del Cármen Diaz com as suas 3 vitórias, são as figuras grandes de uma lista de vencedoras onde se incluem também, entre outras, a portuguesa Aurora Cunha (vencedora em 1988) e Carmen Oliveira (vencedora em 1995), a primeira atleta brasileira a vencer a corrida.
Rosa Mota com os seus 6 triunfos detem o record absoluto de atleta com mais vitórias na prova.

Na última edição da famosa corrida disputada em 31 de Dezembro de 2006 foram brasileiros os vencedores em ambos os sectores (Franck Caldeira no masculino e Lucélia Peres no feminino).
Até ao ano de 1988 a corrida disputava-se à noite, passando a partir de 1989 a disputar-se da parte de tarde e, no ano de 1991 a distância da corrida (que variava quase anualmente) foi fixada em 15 kms, estas alterações permitiram que a corrida passa-se a ser oficialmente reconhecida e incluída no calendário internacional da Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF).
Actualmente a corrida conta com a participação de milhares de participantes que iniciam e terminam o percurso de 15 kms na também famosa Avenida Paulista.
O percurso é bastante difícil devido ao traçado do mesmo e também ao intenso calor do verão brasileiro (a desidratação e a insolação são frequentes entre os participantes).

Deste lado de cá do Atlântico não temos a mais famosa do mundo mas também se disputam algumas corridas de São Silvestre tendo-se mesmo já disputado nos últimos dias algumas delas embora seja durante o fim-de-semana que se aproxima que se disputem as mais participadas e mais antigas (dia 30, domingo – Olivais e Porto; dia 31, 2ª feira – Amadora).
A São Silvestre dos Olivais, este ano em 19ª edição, apresenta-se como a 2ª mais participada no passado ano em que concluíram 969 atletas, encontrando-se já esgotadas as 1200 inscrições que estavam disponíveis para a edição deste ano.
A São Silvestre do Porto, este ano em 14 ª edição, apresenta como pontos fortes, entre outros, ter sido em 2006 a São Silvestre com maior número de participantes (classificaram-se 1385 atleta na meta), contar com a presença de alguns dos melhores atletas portugueses (Vanessa Fernandes, Fernanda Ribeiro, Marisa Barros, Rui Silva, Rui Pedro Silva, entre outros) e de alguns estrangeiros de muito bom nível, ter a garantia "Runporto" de uma muito boa organização e do agrado dos participantes, o traçado do percurso desenhado nas ruas "natalícias e iluminadas" da Invicta e o muito e entusiástico público a assistir.
Este ano como tem acontecido terá lugar também a Mini Caminhada (a 7ª edição), prova com 4 quilómetros de extensão e sempre muito participada.
A São Silvestre da Amadora apresenta como seus "principais trunfos" ser a mais antiga São Silvestre disputada no país (este ano corre-se a 33ª edição), ser a única que é disputada no dia que dá o nome à corrida e, o maior de todos, as centenas e centenas de pessoas que no último dia do ano enchem as ruas da Amadora e que entusiasticamente aplaudem e incentivam os participantes.
Ambiente único no país nas corridas em que eu participei (o mais semelhante é a "Corrida das Fogueiras", em Peniche).
No ano passado concluíram a prova 754 atletas.
Este ano pela primeira vez disputa-se uma mini corrida com uma extensão de 2 quilómetros.

Do lado de lá ou de cá do Atlântico o importante é acabar o ano a correr, para todos aqueles que o tencionam fazer desejo excelentes desempenhos e faço votos para que se divirtam.
Pela minha parte, terminados que estão os meus treinos em 2007 (o último foi na passada quarta-feira), tenciono participar em duas corridas de São Silvestre, uma já na noite do próximo sábado e segunda-feira que vem na Amadora (esta é quase certo).
Um bom fim-de-semana que para mim começou já hoje.
§
Nota) A fonte da informação referente à Corrida de São Silvestre foi obtida no site da corrida

8 comentários:

Nadais disse...

antonio,

eu correrei a SS pela segunda vez.

certamente é uma prova muito disputada pelo 50 a 100 atletas de ponta.

entretanto para os quase 20.000 corredores, trata-se de uma festa.

como todo muçulmano tem que ir a Meca uma vez na vida, todo corredor amador tem que pelo menos uma vez correr a SS.

não é das mais organizadas, pelo contrário, mas que muita gente decidiu tornar-se corredor a partir de participar da SS é impressionante.

José João da Silva, diz a lenda, era garçon no centro e ficava olhando a passagens dos corredores e pensou: "ainda vou correr essa prova", como qualuqer outro mortal.

daí o resto já sabemos.

meu sonho é participar da meia de lisboa ou do porto. quem sabe?

valeu!

nadais

MADPETER disse...

Bem, eu já mandei mail para a camara mas deixo aqui tambem a pergunta..
Alguem me sabe dizer o responsavel directo ou responsaveis pela escolha da data/hora desta corrida?
É que sinceramente estou num tal estado de loucura que estive por 1 fio de entrar com o carro em contramão e atropelar os corredores todos.. Eu sei que nao têm culpa, ou se calhar até têm!
Alguum dos corredores saberá o que é trabalhar? Ao fim de um dia de trabalho querer chegar a casa e não se andar 1 metro? perguntar a um policia como chego a casa e ele dizer-me NAO CHEGA?? mas que bananal é este? que palhaçada é esta? nao têm domingos? sabados? tem de ser num dia semana, na melhor hora que é a chamada de ponta, e no ultimo dia do ano? ok,é para celebrar, celebrem civilizadamente e sem provocar o caos, porque isto é gozar com quem trabalha e tem algo que fazer! nem todos podemos tirar ferias, nem todos podemos andar de patins na rua pa chegar a casa, nem todos nao têm responsabilidades nenhumas!
Eu juro que se para o ano isto voltar a acontecer vou aparecer nas noticias como o genocida psicopata da amadora porque para o ano nao venho a pé para casa nao..

António Bento disse...

caro António Almeida
um fabuloso 2008 com muitas corridas cheias d eprazer.
abraço
ab

p.s. - ao sr. madpeter: anda distraído companheiro, a s. silvestre da amadora tem já muitas edições e todos os anos é assim! sugiro-lhe que para o ano, ao invés de dar azo à sua veia tresloucada, caminhe e faça um pouco de exercício, que ajuda a passar esse estado mais agitado. porque não organizar um tempinho do seu merecido regresso a casa e participar na caminhada?
saúde para 2008 e um pouco de exercício para des-stressar.

MADPETER disse...

Caro António Bento, achei particularmente piada quando o meu próprio sogro blasfemou a frase "tu não gostas de desporto e desportistas" acho que as pessoas racionais primariam em demonstrar que por vezes os assuntos não têm só um lado, e este parece-me que só é visto para o lado do desporto, da saúde, da calma e do BEM FEITO, quando na realidade é tudo menos isso, e por A+B tal como a matemática é possível visualizarmos isso.
As pessoas têm compromissos, estão a pagar mais nesta altura do ano por cada hora extra que deixam os filhos em determinado sitio, têm pessoas dependentes delas e nem todos temos o privilegio de sair às 3:30 da tarde do trabalho nem de entrar às 10 da manhã depois de acordarem às 9:30, nem todos têm o mesmo grau de disponibilidade e nem todos deveriam de ser obrigados a arcar com consequencias que não provêm dos seus próprios actos.
Se as pessoas insistem em não perceber e a chamar isto uma atitude anti-desportiva lamento profundamente que a maravilha que é a inteligencia não tenha chegado ao cérebro destas pessoas nem na sua mais pequena parcela..
Certo é que eu faço desporto, certo é que adoraria correr num evento destes e certo é que teria sim tempo se tal evento fosse em horário normal, mas mais ridiculo que isto só se for às 4 da manhã, e mesmo assim era preferivel porque não prejudicaria nem 1/5 dos que foram prejudicados.
Sim ando distraido porque mais uma vez, não tenho tempo para andar à procura dos eventos na amadora nem ando a ler jornais interessantes onde tais coisas são anunciadas e como tal pago pela ignorancia.
É inadmissivel, é ridiculo é grotescamente uma falta de respeito, faltam-me as palavras para conseguir exprimir o quão errado isto é para mim e para qualquer pessoa que não tenha disponibilidade de ir correr em hora de ponta, no ultimo dia do ano, ao longo de 10 km de amadora, cortando tudo o que é acesso.
Estar só dum lado é tão mais fácil, "vamos correr, é saudavel e vai libertar o espirito, mete folga e anda tu tambem!" p0is..

Maria Sem Frio Nem Casa disse...

Ao Pedro Louco (madpeter) manifesto a minha solidariedade. É uma grande chatice quando não podemos ir correr quando e onde queremos. E maior ainda quando no nosso pópó não nos deixam passar pelas ruas pelas quais nos apetece e até pagamos selo do carro e isso tudo para poder circular. É mesmo uma chatice.

Mas isso não é só na Amadora nem só no dia 31. Sabe que também se trabalha aos domingos ?(dia da semana que sugere pra malta correr)

Imagina que aqueles gajos e gajas a correr àquela hora têm todos uma rica vida como descreve? E por isso está tão revoltado? Está enganado. Ou por acaso andava lá a correr o nosso primeiro ?

De facto, eu até o compreendo. Compreendo mesmo. Não compreendo é a sua revolta contra quem corre.

Será que quando devido a obras na estrada tem de passar pelo mesmo: proibição e/ou limitação de circular, reage da mesma forma para com os homens das obras que estão mesmo no meio da "sua" estrada a fazer buracos? Fica com vontade de lhes passar o carro por cima? Compreendo...

Talvez toda a sua ira fosse mais útil se voltada contra quem de direito.

Será que a população foi avisada desse condiconamento de trânsito? Quem o deveria fazer? Quem deveria criar alternativas ao trânsito? Já se dirigiu a quem de direito? à organização da prova ? Faça-o. mas por favor se escrever nos mesmos moldes que aqui o faz, não me admirava nada que não tivesse resposta. É que atacar o mais fraco, o mais óbvio é o mais fácil, mas meu caro, não vai mudar nada.

Dirija-se à Organização da prova, exponha a situação (com bons modos) e talvez para o ano seja atempadamente informado do condiconamento do trânsito, e possa tomar medidas para chegar à escola das crianças a tempo.

Falar como fala de quem corre... é que foi uma ideia muito infeliz... muito pouco inteligente, de facto...

Bom ano

MADPETER disse...

Para Maria Sem Frio nem Casa (original):

Cara Maria, escusava de se servir de ironias, se era apenas mais uma pessoa como as que eu descrevo, deveria ter-se surpreendido a si mesma, não respondendo com comentários tão uteis como o anterior.
Mudando temporariamente de assunto e por mera curiosidade, a senhora fuma?
Voltando ao assunto, e talvez explicado de uma forma um pouco mais explícita, eu não quero saber, neste caso, do imposto do carro, do combustivel que pago ou dos impostos que pago para, entre 1 milhão de outras coisas, poderem alcatroar estradas e torná-las transitaveis a viaturas de duas ou quatro rodas. Julguei que tinha sido suficientemente completo ao referir os vários factores que fazem com que não sejam beneficiados com esta iniciativa, 100% da população da amadora, nem me atrevo a especular percentagens, porque vi tanta gente a correr, vi alguma gente nos passeios a verem, mas dentro dos carros a berrarem, a acelerarem, a piscarem, a pararem, a sairem, a perguntarem, a estacionarem, vi muitos.. Incluindo uma ambulancia que não conseguia passar, tal como todos os veiculos que ainda não voam.. Deixem a vitima morrer, afinal ha pessoas sérias a correr no alcatrão!! qual carros qual quê?

Adiante, "Sabe que também se trabalha aos domingos ?" a senhora nem imagina a paciencia de santo que eu adquiri e que antes não tinha, para conseguir responder civilizadamente a questões destas e sem querer ofender, ridiculas.
Então e no Domingo trabalha a mesma quantidade de pessoas que num dia de semana? Eu acima perguntei-lhe se fuma porque é o típico pensamento (generalizando a maioria tendo consciencia que o fumador não pensa todo de forma igual) de um fumador, pensar exactamente assim, sem mto nexo, colocando de parte o lógico e apelando à insuficiencia..
O fumador diz que não vale a pena deixar de fumar porque se não for o tabaco é o escape do automovel, os quimicos nas comidas e a poluição em geral e até se pode ter cancro fatal do pulmão sem NUNCA SE TER FUMADO! E vai daí como somos todos um protótipo 100% igual em que se eu me constipar por passarem por mim 3 correntes de ar no espaço de 1 minuto e 23 segundos, toda a humanidade que passe pela mesma corrente de ar, neste tempo e tendo a mesma roupa, terá obrigatoriamente que se constipar. Ou seja, o fumador não quer saber de probabilidades, de as aumentar exponencialmente porque algures existe uma percentagem que fuma desde os 15 aos 70 e é perfeitamente saudavel! Logo com alguma sorte e JUSTIÇA DIVINA, ainda conseguem fazer parte dessa percentagem..

Prosseguindo, se consegue comparar um domingo de trabalho a uma sexta de trabalho, se consegue comparar um outro horário (sim, podia dizer à minha solução de escolher outro horário que também se trabalha) ao horario que a maioria dos portugueses usa e por alguma coisa se chama HORA DE PONTA", já ouviu falar? existe no trânsito, nos barcos, no metro, nos comboios, tudo o que serve para transportar pessoas sem serem bicicletas tem esta coisa.. Mas pela sua conversa é obvio que não ouviu..

Rica vida podem ter ou não, a partir do momento em que estão a correr em vez de trabalhar, contrariando a esmagadora maioria da população, àquela hora, para mim será uma mais rica vida do que a minha e a da maioria da população.. Eu imagino o sacrificio pessoal que deve ser meter tudo o que se tem de fazer, as tarefas todas, para se conseguir correr!! Têm a minha condescendência, pobres coitados..

"De facto, eu até o compreendo. Compreendo mesmo. Não compreendo é a sua revolta contra quem corre. "

Nem compreende isto nem compreende uma unica palavra do que eu escrevi..
Imaginemos uma outra vida, com um pouco mais de disponibilidade, eu gostaria de correr nesta prova, seria um corredor amador e seria agradavel correr no S. Silvestre (de facto pisá-lo não seria mal pensado), e eu admito obviamente, estando do lado dos corredores, que se me apresentassem tal horario de acontecimentos eu aceitaria pura e simplesmente porque gostaria mesmo muito de participar, se pensaria ou nao na escolha do horario e data, nao sei, o que sei é que participaria e se pensasse, era com mta pena mas eu faria a corrida! Isto para dizer que eu nao estou revoltado contra quem corre mas sim contra quem organiza. Deixando a especulação de parte, e usando a minha vida, em caso de alguma disponibilidade, e mesmo gosto em fazer esta prova, somente por saber o que é estar do outro lado, não a faria porque quando se conhecem os dois lados o caso muda de figura. Não saber é uma coisa, saber e fazê-lo igualmente é assumir a gozação.

"Será que quando devido a obras na estrada tem de passar pelo mesmo: proibição e/ou limitação de circular, reage da mesma forma para com os homens das obras que estão mesmo no meio da "sua" estrada a fazer buracos? Fica com vontade de lhes passar o carro por cima? Compreendo..."

Bem, se leu até aqui e se percebeu alguma coisa sabe que esta frase faz tanto sentido como o governo passar agora o iva para 98% porque estão a gastar muito em sabonetes azuis. Mas mesmo assim, eu tento..
As obras habitualmente feitas em estradinhas e becos, podem cortar o transito, ninguem nota, as feitas em grandes acessos e vias principais normalmente (nunca vi o contrario) fazem faseadamente de forma a ser possivel passar, sempre, com cuidado, moderação e se necessario ajuda da sinalização de um agente de transito, mas passa-se.. Ah e quando cortarem os principais acessos da amadora ao longo de 10 km para obras, avise-me.. Ah e a obra é um prazer, é uma coisa que apetece a alguem fazer, como errr, beber um sumo? fazer uma corridinha? Acorda-se de manha e "epah, hoje vou fazer uma obra que vai cortar lisboa inteira, às 8 da manhã porque é giro e saudavel".. Mais uma vez, isto fará todo o sentido pra si, que tenta comparar o incomparavel..

"Talvez toda a sua ira fosse mais útil se voltada contra quem de direito. "
Começando por quem não consegue raciocinar que é quem decide quem coloca no poder, e acabando em quem está no poder, está tudo mal e a minha ira é relativa, porque para o ano eu não vou a pé para casa, e até terei todo o prazer em pesquisar este blog só para contar como foi porque para o ano, a coisa será diferente, com certeza.

" Quem deveria criar alternativas ao trânsito? Já se dirigiu a quem de direito? à organização da prova ?"

By MADPETER: ""31 de Dezembro de 2007 20:03
"Alguem me sabe dizer o responsavel directo ou responsaveis pela escolha da data/hora desta corrida? "

Estes comentarios são meros exercicios mentais e momentos de puro laser porque eu convence-la ou deixar de convence-la, eu ter razao ou deixar de ter, aqui, é-me totalmente irrelevante, mas repare, se eu aqui não consigo provar que a água a 20 graus é liquida e o martelo atirado ao ar no planeta terra, cai no chão, como o vou fazer aos organizadores?
Eu na terceira tentativa de contornar tudo e chegar a casa vi uma placa a avisar do corte da amadora, daí eu saber as horas oficiais e a data do acontecimento.. apesar que na placa não dizia o nome. Ou seja, a placa encontrava-se na passagem da minha terceira tentativa, está no jornal o Metro? deu na TV? a autarquia mandou-me 1 email a informar? Contrataram 20 videntes para mandarem mensagem telepáticas aos moradores da amadora??? Peço desculpa mas escapou-me tudo, não tendo escapado tomaria obviamente providencias para não ficar tanta coisa pendurada como ficou..

"É que atacar o mais fraco, o mais óbvio é o mais fácil, mas meu caro, não vai mudar nada."
Interessante, eu não vi nenhum "forte" a ficar retido no meio do transito.. Que estranho não é? Atacado fui eu e milhares de pessoas, e para atacar fracos tinha de ser forte, e sendo forte o Silvestre não me teria afectado, não acha?

"Dirija-se à Organização da prova, exponha a situação (com bons modos) e talvez para o ano seja atempadamente informado do condiconamento do trânsito"
Acredite que isto são bons modos, porque se eu escrevesse o que escreveria ha uns anos iria provocar alguns ataques cardiacos a quem lesse e nem uma tecla conseguiria primir quem tentasse responder :)
E eu ja sei que esta estupidez já acontece todos os anos, pela mesma altura, e se for a contar com a informação das entidades organizadoras bem posso esperar sentado.. Eu certificar-me-ei que não me esqueço e que passarei onde todos os outros carros não serão permitidos passar;)

"Falar como fala de quem corre... é que foi uma ideia muito infeliz... muito pouco inteligente, de facto..."
Falar como fala de quem pensa, foi pior do que infeliz, desafio-a a citar e fundamentar estas palavras e se o conseguir, através do método cientifico chamado "como se eu tivesse 3 anos" terei todo o prazer em pedir sinceras desculpas. Mas como sei o que penso e sei o que não penso, e uma das coisas que nao penso é mal dos corredores, até porque em espirito, e às vezes, sou 1, tenho a certeza que a sua derrota será não conseguir citar. Acontece-me muito as pessoas não conseguirem citar coias nenhuma, não se sinta mal se for o seu caso.. Porque se eventualmente conseguir arranjar citações eu irei de forma não sofista contrariá-la pela logica e bom senso, descomplicadamente, de facto...

Viva a corrida!
2OO8 positivo!

António Bento disse...

Caro MadPeter
desejo-lhe um excelente 2008 e espero que o tenha começado com menos stresse. Sobretudo que, desde a S.Silvestre da Amadora
até hoje, não tenha tido qualquer contratempo de trânsito que o tenha atrasado nos seus compromissos.
Como calcula, e como a vida tem sempre vários lados e opiniões, e até inteligências - sobretudo as tão em voga "emocinais" - asseguro-lhe que não é apenas a sua que prevalece, felizmente.
Não é o único que trabalha; todos nós, ou muitos de nós o fazemos. Não é o único a ter compromissos para ir buscar ou deixar crianças ou estar na hora X no local Y. E todos gostaríamos concerteza de ver melhoradas muitas coisas na nossa vida diária, incluindo as horas das corridas (por exemplo para não perturbar ninguém). Mas como não é possível, e a S. Silvestre da Amadora, e todas as outras, apenas se realizam uma vez no ano (não todos os dias verdade?), desejo sinceramente que o dia-a-dia seja totalmente livre de congestionamentos.
Mas congratulo-me porque tal como nós os das corridas, e mesmo sem poder dedicar tanto tempo às ditas, ainda vai dando ao dedo no teclado. Continue, pois "a falar é que a gente se entende".
Saudações desportivas.
AB
p.s. - desculpe António Almeida, Não voltarei mais ao seu blogue para este tipo de "debate". Fica para outros fóruns. Abraço. E parabéns pelos brilhantes resultados.

ZeN disse...

Caro António Bento, se volta ou não a este excelente blog, não é para mim muito relevante, como aliás não é o resto do seu comentário para adicionar mais algumas pitadas de ideias ilógicas..

Mas como já desenvolvi muito os músculos dos dedos e o cortex agradece, eu respondo-lhe, ou então respondo-me, pelo menos para não ficar com a ideia que ficou com o vazio..

Para começar, e com a nossa amiga ironia, felizmente o lado e opinião que prevalece é sempre o do político que não faz ideia do que se passa no seio do assunto que em teoria seria o campo onde ele deveria dominar. Ou seja, você é #### à força toda todos os dias mas como é tão inteligente e patriótico deve dizer "há que fazer o sacrificio por portugal!" mas também é certo que isto até pode nem ser bem assim, mas como o disse acima, é irrelevante..

"Mas como não é possível, e a S. Silvestre da Amadora, e todas as outras, apenas se realizam uma vez no ano (não todos os dias verdade?)"

Bem, digamos que.. uma vez, vezes várias vezes igual adivinhe a quê?? Se disse uma vez errou, se disse várias vezes está correcto! Que tranquilizante é saber que a vida de quem trabalha e não tem tempo para brincadeiras é prejudicada não só uma vez por ano mas a quantidade de vezes directamente proporcionais à quantidade de corridas que existem! Fenomenal! e Porquê ocupar um caminho construido para se correr? Porquê a mata ou pistas cobertas ou descobertas quando se pode cortar as artérias principais de uma cidade? Afinal o alcatrão das estradas não foi feito para gastar a solinha do seu téni de corrida? Ai jesus de quem não pense assim..
E não ser possível? Epah realmente deve ser de uma dificuldade impossivel arranjar uma data e um horário em que nao prejudique ninguem.. ora deixa cá ver.. 8 da noite?? nunca! perdemos o jogo e não iamos importunar nem 1 milhão de pessoas, seria ridiculo! Sábado?? Por favor! tirando umas centenas de pessoas a maioria trabalha durante a semana, nem pensar! o objectivo é sermos certeiros! "Por isso estamos aqui reúnidos!"... entre as 5:30 e 7 da noite? ahhh agora sim! estamos a falar correctamente, publiquem que é a melhor e unica hora possivel para se fazer isto que os tansos todos vão acreditar, e quem não acreditar que se dane porque ainda não voa.. eheh

"por exemplo para não perturbar ninguém" A pessoa normal singular ou colectiva atrás de um evento desta natureza não deveria ter como objectivo "não perturbar ninguém", deveria sim, se tivesse 50% da normalidade correspondente a um cérebro normal pensar "ninguém não é possível, mas menos que o MÁXIMO, talvez seja.." e meu caro, o último dia do ano, dia de semana e hora de ponta é o pior cenário existente para se elaborar algo como isto.

"Mas congratulo-me porque tal como nós os das corridas, e mesmo sem poder dedicar tanto tempo às ditas, ainda vai dando ao dedo no teclado."
Cá em Portugal mantém-se a primeira pessoa na frase que se está a escrever, caso contrário perde sentido, como aliás o fez desde a primeira à sua última palavra. Se se congratula a si próprio é porque o baralho já não é jogado como era.. E o dedo no teclado? É para mim? ou para si? é que a frase revela-nos que é para si mesmo.. E aí até faz sentido, porque ambos escrevemos no mesmo sitio, acerca do mesmo assunto..

É como se costuma dizer, preso por ter e por não ter cão.. Se vos atropelo a todos "assassino psicopata inconsciente mata milhares na grande corrida do sr silvestre" se reclamo "ai que anti-desportista credo.." se nao digo nada "ãh? dãh hun?" não dão vocês ao dedo e não aprendem nada! Estou a brincar, saliente-se.

Para finalizar e porque sei que se for um António de palavra, eu não irei obter resposta, este tipo de debate para uns é perda de tempo porque (sem brincadeiras agora) não aprendem mesmo nada. Eu aprendo sempre, porque o saber não ocupa lugar e saber que há pessoas que se julgam detentoras da verdade absoluta, não olharem a provas nem factos e continuarem em falsa posse dessa falsa verdade ajuda-me a conhecer as pessoas, a sua mente e até que ponto podem ir. Porquê virar as costas e deixar que nesse seu mundinho tenha toda a razão, quando no fundo e também à tona, não a tem, nem parcial nem completa nem absolutamente.

"Saudações desportistas"?
Por favor.. O desporto pode coexistir com a razão.. eu sei porque imagine lá, sou 1 e sou casado com uma..
Saúde, inspirar a natureza, eucaliptos e pinheiros num silencio só quebrado pelo vento a passar entre eles entoando cançoes inspiradoras para se ir buscar mais esforço, mais fundo e mais força.. Espectáculo..!

Cumprimentos "sãos" mentais e físicos.
Pedro