Amigos das Palavras

Por decisão do autor deste blogue os textos do próprio não seguem o acordo ortográfico de 1990.



terça-feira, 22 de julho de 2008

RAIZ.

Tanto dissemos tu e eu, tanta palavra!...
E os enganos, as lutas, as promessas...
Como tudo vai longe! Como tudo foi útil e preciso!
Olha, vem à janela...Lá em baixo, no largo,
brincam, junto da fonte, os moços e as meninas.
Alegres todos, riem. Nem reparam
como é triste uma fonte que não corre.
O que hão-de eles saber?! Têm cinco, seis anos...

§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§Da janela,
vemo-los bem. Vem à janela olhá-los,
felizes como nós...

Sebastião da Gama
(Vila Nogueira de Azeitão, 10 de Abril de 1924 - Lisboa, 7 de Fevereiro de 1952)


Nota) Palavras daquele que ficou conhecido como "Poeta da Arrábida", poema incluído no livro "Pelo Sonho é Que Vamos", livro publicado quase dois anos após a morte do poeta.

4 comentários:

Jorge disse...

Meu amigo Antônio vejo que além de gostar de correr, vc gosta de poemas, parabéns meu amigo.
Um abraço e boas passadas.
JORGE
www.jmaratona.blogspot.com

JP disse...

Caro atleta, não o conheço pessoalmente mas gosto muito de aqui passar. A sua fisionomia não me é estranha das provas do Troféu do Seixal. Será? Um abraço e parabéns pelo seu bom gosto e pela sua alegria de viver e correr.
João Paixão
Clube Águias Unidas
http://soparonalua.blogspot.com/

António Almeida disse...

Amigo Jorge é sempre um prazer receber a sua visita, igualmente desejo ´"boas passadas" para o amigo.

Caro João Paixão o meu obrigado pelas palavras simpáticas.
É bem possível que já nos tenhamos cruzado.
Já passei pelo "Só Páro na Lua" e gostei bastante, já o "linkei" aqui.
Um abraço e volte sempre.

luis mota disse...

Olá António!
“Pelo sonho é que vamos”
Há que sonhar e acreditar.
Acreditando nas nossas capacidades podemos tornar os sonhos realidade.
Grande abraço,
Luís Mota