Amigos das Palavras

Por decisão do autor deste blogue os textos do próprio não seguem o acordo ortográfico de 1990.



terça-feira, 12 de agosto de 2008

Um poema.

Não tenhas medo, ouve:
É um poema
Um misto de oração e de feitiço...
Sem qualquer compromisso,
Ouve-o atentamente,
De coração lavado.
Poderás decorá-lo
E rezá-lo
Ao deitar
Ao levantar,
Ou nas restantes horas de tristeza.
Na segura certeza
De que mal não te faz.
E pode acontecer que te dê paz...

Miguel Torga
(São Martinho da Anta, 12 de Agosto de 1907 - Coimbra, 17 de Janeiro de 1995)

8 comentários:

Ricardo Hoffmann disse...

Olá António. Também adoro poemas... mostra como almas sensíveis brincam com as palavras. Segue um que gosto muito...

Pratos da vovo

A minha avó guardava, com alegria,
muitos pratos, lindíssimos, de louça
Que ganhou de presente, quando moça.
e que esperava usar quem sabe? um dia.

Mas a vida passando tão insossa
e nada de importante acontecia
e ninguém pra jantar aparecia
que compensasse abrir o guarda-louça.

Vovó morreu. Dos pratos coloridos
que hoje estão quebrados e perdidos
ela jamais usou sequer um só.

Assim também meus sonhos, tão guardados,
terão, por nunca serem realizados,
o mesmo fim dos pratos da vovó.

Antonio Roberto Fernandes

Fernando Andrade. disse...

Bem pensado trazer aqui o Torga, amigo António.
Mas estes pratos da vovó, são o máximo...
Grande abraço.
Então e os treinos para a Meia de S. João das Lampas ? Sei que vão bem... e com poesia à mistura, então...

António Almeida disse...

Ricardo,
obrigado pelo poema, simplesmente delicioso.

Fernando,
concordo inteiramente, um belo poema estes pratos da vovó.
Claro que os treinos para a Meia de São João das Lampas estão a "correr" bem.

Continuação de boas corridas e abraço aos dois.

Ms Harkins disse...

António,
tive uns problemas no blog e ontem consegui fazê-lo aberto ao público novamente. Também estou voltando aos treinos lentamente, mas estou :) Aguardo tua visita.

Parabéns pelo aniversário da Vitória e fiquei encantada com as poesias que publicaste. Não te aventuras a compor?

Abraço

luis mota disse...

Olá António!

Ontem corri,
Hoje acordei
Levantei-me contente,
Não acordei ninguém!
Faz hoje um ano
Que a corrida começou,
Devagar, devagarinho
O prazer despertou.
Amigos criei,
A família apoiou,
Hoje vou correr,
Como Contente estou!

Grande abraço, Luís Mota

António Almeida disse...

ms harkins,
ainda bem que se tratou apenas de um problema técnico, já tinha lá passado e confesso que fiquei triste de o blog só estar aberto a convidados.
Agradeço os parabéns pelo aniversário da Vitória.

luís mota,
estou vendo que a corrida inspira e puxa pela veia poética, gostei.
Os meus sinceros parabéns pelo 1º ano de corridas e pelo bom desempenho durante o mesmo.

Abraço aos dois e continuação de boas corridas.

António Bento disse...

caro Amigo António
obrigado pelo Torga.
é a raiz!
abraço e bons treinos.
ab

António Almeida disse...

António,
é sempre um prazer receber-te aqui nestas "palavras de corredor".
Grande abraço e boas corridas.