Amigos das Palavras

Por decisão do autor deste blogue os textos do próprio não seguem o acordo ortográfico de 1990.



terça-feira, 28 de julho de 2009

Ultra Maratona Atlântica Melides- Tróia (II - Palavras).

Na manhã do passado domingo participei na Ultra Maratona Atlântica (Raid Melides - Tróia), prova de 43 km disputada na areia da praia, ao longo do Oceano Atlântico, entre a praia de Melides e a Península de Tróia.
Demorei 5h28'19'' a chegar a Tróia, sendo que cortei a linha de chegada de mão dada com a Vitória e sendo por ela autênticamente "rebocado" naqueles últimos metros.
Para mim foi também uma maneira de comemorar o 5º aniversário da Vitória, já que a minha "menina de ouro" tinha feito anos no dia anterior, dia 25 de Julho.

A minha 1ª vez de Melides a Tróia.
O despertador tocou eram 5 horas da manhã, de imediato dei um pulo da cama e pensei no dia que se seguiria…
Saímos de casa já com um pequeno atraso em relação à hora prevista, a Vitória que vinha ao colo da mãe ao abrir os olhos admirou-se ao ver que ainda era noite e quase de imediato os fechou e achou que o melhor mesmo era continuar a dormir.
Com dois enganos pelo caminho (não é só o Adelino) acabámos por não conseguir estar como previsto às 6h15 em Setúbal para apanhar o ferry-boat e resolvemos seguir para Melides, como há males que vêm por bem, tal facto permitiu-nos fazer uma viagem tranquila e desfrutar da serenidade do nascer do dia, no banco de trás do carro a Vitória continuava a dormir.
Chegámos a Melides por volta das 7h15, por lá já estava o Joaquim Adelino e o seu apoio familiar (a Susana e o Daniel).
Até à hora da partida da prova tivemos tempo mais que suficiente para todos os preparativos habituais, hora de partida que acabaria por ser adiada por 15 minutos.
O Joaquim nessa fase demonstrava estar bastante ansioso, natural de quem se tinha preparado e muito bem e por isso mesmo com naturais espectativas de realizar uma boa prova, o que realmente se confirmou uma vez que o seu desempenho foi notável, um 10º lugar no seu escalão e o 2ª atleta menos jovem desses primeiros dez, excelente mesmo.
Após um breve "brieffing" por parte da organização fomos então convidados a nos dirigirmos para areia da praia para ser dada a partida da prova, a qual este ano mereceu alguma atenção da parte da comunicação social a qual a vinha apelidado nos últimos dias de "Maratona dos duros" .
Já na areia avistámos por fim o Fernando Andrade, totalista nesta 2ª fase do chamado Raid pedestre Melides-Tróia, as fotos da "praxe" para assinalar o momento e quase de imediato foi dada a partida da prova.
Também quase de imediato tanto o Andrade como o Adelino se começaram a distanciar de mim.
Eu parti bastante lento, a estratégia a seguir durante a travessia na areia era para cumprir à risca, "a coisa era simples, só havia um caminho, o de ida … depressa ou devagar lá chegaria …tartarugando ia conseguir apreciar mais coisas" (ver nota).

nota) No original "a coisa é simples…só há um caminho, o de ida…depressa ou devagar lá chegaremos…tartarugando conseguimos apreciar mais coisas", palavras de António Bento no seu blog "A Febre do Tartaruga".

(Continua)

4 comentários:

joaquim adelino disse...

Olá amigo António.
Isto promete e ainda estamos no princípio da areia.
Por mim confesso, a ansiedade continua, agora por saber o resto da história que aí vem. A verdade é que não basta passarmos por "aquilo" para aprender alguma coisa, é preciso também saber da experiência vivida pelos outros para avaliar bem a natureza desta extraordinária competição (competição no sentido desportivo e aventura, bem entendido).
Um abraço e venha o resto.

Fernando Andrade. disse...

Estou como o Adelino, António.
Quero ler mais, quero ler mais !
Que o "feitiço" daquelas areias, "agarra-se" à nossa mente e parece que só estamos bem a falar desta prova! Porque será ?
Parabéns, António! Bem vindo ao "reino dos ultras".

Abraço.
FA

Joka disse...

Que benção amigo, parabéns p/ os dois rsrsrs... Bom descanso.

luis mota disse...

Olá António!
Mas que bela aventura!
Um grande desafio o que os atletas enfrentaram.
Felicito todos os que concluíram a prova,
Luís Mota