Amigos das Palavras

Por decisão do autor deste blogue os textos do próprio não seguem o acordo ortográfico de 1990.



sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Poesia ao jantar.

Por estes dias temos tido "Poesia ao jantar", uma proposta do externato que a Vitória frequenta e que nós abraçámos com todo o gosto, a ideia consiste em ler poemas (trazidos da escola e outros) durante os nossos jantares em família, ontem além de se ler o poema trazido da escola pela Vitória foi também noite de se ler Fernando Pessoa (poemas: À minha querida mamã, Íbis e Poema Pial), para esta noite de sexta-feira continuaremos ainda com Pessoa.
Bom fim-de-semana com boas corridas e boas leituras.

A FADA DAS CRIANÇAS

Do seu longínquo reino cor-de-rosa,
Voando pela noite silenciosa,
A fada das crianças vem, luzindo.
Papoulas a coroam, e, cobrindo
Seu corpo todo, a tornam misteriosa.

À criança que dorme chega leve,
E, pondo-lhe na fronte a mão de neve,
Os seus cabelos de ouro acaricia –
E sonhos lindos, como ninguém teve,
A sentir a criança principia.

E todos os brinquedos se transformam
Em coisas vivas, e um cortejo formam:
Cavalos e soldados e bonecas,
Ursos e pretos, que vêm, vão e tornam,
E palhaços que tocam em rabecas…

E há figuras pequenas e engraçadas
Que brincam e dão saltos e passadas…
Mas vem o dia, e, leve e graciosa,
Pé ante pé, volta a melhor das fadas
Ao seu longínquo reino cor-de-rosa.

Fernando Pessoa (Lisboa, 1888 - 1935)

1 comentário:

ana paula pinto disse...

Há uns anos atrás (como nas histórias..."em tempos que já lá vão..." tinha um grupo de amigos. De vez em quando tínhamos uns encontros, umas "tertúlias temáticas" que me deixaram saudades...
Jantar em família e com poesia é uma "combinação" perfeita de emoções.
Obrigada pela partilha.

um uni.verso (mais tri) em jeito de beijos para todos