Amigos das Palavras

“…quando ia treinar passava pelas ruas a correr e ninguém podia imaginar o mundo de palavras que levava comigo. Correr é estar absolutamente sozinho. Sei desde o início: na solidão é-me impossível fugir de mim próprio. Logo após as primeiras passadas, levantam-se muros negros à minha volta. Inofensivo o mundo afasta-se. Enquanto corro, fico parado dentro de mim e espero. Fico finalmente à minha mercê. No início, tinha treze anos e corria porque encontrava o silêncio de uma paz que julgava não me pertencer. Não sabia ainda que era apenas o reflexo da minha própria paz. Depois, quando a vida se complicou, era tarde demais para conseguir parar. Correr fazia parte de mim como o meu nome…”

Palavras de José Luís Peixoto in "Cemitério de Pianos"

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

2ª Corrida e Caminhada da Água.

O Aqueduto das Águas Livres é um complexo sistema de captação, adução e distribuição de água à cidade de Lisboa e que tem como obra mais emblemática a grandiosa arcaria em cantaria que se ergue sobre o vale de Alcântara, um dos bilhetes postais de Lisboa.
O Aqueduto foi construído durante o reinado de D. João V e depois de ter entrado em funcionamento, em 1748 (resistindo incólume ao terramoto de 1755), toda uma nova rede de chafarizes e fontes foi construída na cidade, alimentados por gravidade.
Em finais do seculo XIX começou a perder muita da sua importância mas mantendo-se  em funcionamento até finais da década de 60 do século XX, altura em que foi desactivado.
Actualmente é possível fazer um passeio guiado pela arcaria do vale de Alcântara. Também é possível, ocasionalmente, visitar o reservatório da Mãe d'Água das Amoreiras, o Reservatório da Patriarcal e troços do aqueduto geral na região de Belas e Caneças.
Fonte: wikipédia.

Passar o aqueduto a correr foi também possível na manhã do último domingo para todos aqueles que participaram na 2ª Corrida e Caminhada da Àgua, evento organizado pela Xistarca com o apoio da EPAL e constituído por uma caminhada de aproximadamente 3 quilómetros e uma prova competitiva de 10 quilómetros sendo que o ponto alto dos percursos (com partidas e chegadas em Monsanto) residiu na passagem do aqueduto.
Numa manhã que começou com alguma neblina mas que viria a “aquecer” bastante para mim foi um regresso ao aqueduto (tinha-o passado uma vez a correr, no 1º G.P. José Araújo) e tive neste regresso a companhia da Isabel que participou na caminhada.
Uma manhã de domingo muito bem passada.

4 comentários:

Jorge Branco disse...

Fiz essa prova o ano passado e gostei muito!

ivana. disse...

Show, amigo, parabéns ! Meu carinho.

joaquim adelino disse...

Parabéns amigos, deve ser uma prova bonita e com um nome tão sugestivo de água. Soube que ouve racionamento de água que alguns, (mais lentos)não tiveram abastecimento aos 5kms porque faltou ou roubaram a água, lamentável. Abraços.

Fábio disse...





























Parabéns guerreiro !!!!

Fábio
www.42afrente@blogspot.com