Amigos das Palavras

Por decisão do autor deste blogue os textos do próprio não seguem o acordo ortográfico de 1990.



segunda-feira, 12 de novembro de 2012

38ª Meia-maratona da Nazaré.

Apesar de tudo que tenho ouvido e lido a respeito da "Mãe", a fortíssima impressão com que fiquei é que ela está bem "viva", uma respeitável "trintona" cheia de carisma e encantos, também possuidora dos segredos capazes de reunirem à sua volta, uma vez no ano, os seus muitos "filhos" espalhados pelo país.

Estas palavras foram escritas por mim em 2007 quando da minha primeira visita à "mãe", palavras que assentam que nem uma luva ao que ontem mais uma vez encontrei na minha 5ª visita à "mãe" e após um ano de ausência forçada em 2010.
Ontem e mais uma vez a "mãe" foi deveras generosa comigo sendo que obtive um dos meus melhores registo na distância da meia-maratona (distância que já corri por 37 vezes), passando a ter nos meus 5 melhores registos na distância 4 tempos obtidos na Nazaré.
Mais uma vez e como sempre aconteceu na Nazaré cortei a meta de mão dada com a minha menina de ouro.

2 comentários:

Maria Sem Frio Nem Casa disse...

A Vitória está enorme e linda! E a Nazaré também pelos vistos...

Parabéns por mais uma Meia António, A vida vale por aquilo que nos oferece e que nós aproveitamos. Um dia ainda hei-de correr contigo :)

Joaquim Costa disse...

parabens por mais uma brilhante paticipação.Tambem foi ai que comecei e acho que é sem duvida diferente de todas.este ano não fui por isso ficou adiada a minha a39ª.abraço