Amigos das Palavras

“…quando ia treinar passava pelas ruas a correr e ninguém podia imaginar o mundo de palavras que levava comigo. Correr é estar absolutamente sozinho. Sei desde o início: na solidão é-me impossível fugir de mim próprio. Logo após as primeiras passadas, levantam-se muros negros à minha volta. Inofensivo o mundo afasta-se. Enquanto corro, fico parado dentro de mim e espero. Fico finalmente à minha mercê. No início, tinha treze anos e corria porque encontrava o silêncio de uma paz que julgava não me pertencer. Não sabia ainda que era apenas o reflexo da minha própria paz. Depois, quando a vida se complicou, era tarde demais para conseguir parar. Correr fazia parte de mim como o meu nome…”

Palavras de José Luís Peixoto in "Cemitério de Pianos"

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Eles não sabem, nem sonham,
que o sonho comanda a vida,
que sempre que um homem sonha
o mundo pula e avança
como bola colorida
entre as mãos de uma criança.
trecho de "Pedra Filosofal" de António Gedeão


Às 21 horas da passada Sexta-feira estive na linha de partida das LXVII Millas Romanas de Mérida (prova de 100 quilómetros), este ano em 16ª edição, quase 17 horas depois feitas sempre na companhia do meu amigo e homónimo António Almeida tive o enorme privilégio de o poder ver realizar um sonho, parabéns Ultra António (e logo XXL), grande mesmo.



Fotos de Isabel Almeida

5 comentários:

JoaoLima disse...

Parabéns aos dois Antónios Almeida!

Um abraço

Carlos Cardoso disse...

Muitos parabéns aos dosi!!! 100km tb é um sonho que um dia vou realizar.
Abraço

Sílvio Horta disse...

Parabéns!

Jorge Branco disse...

PARABÉNS!
Fantástico!
Um abraço.

TÓ MANÉ disse...

Amigo António, obrigado pelas tuas palavras.
Realmente, concluir as LXVII MILLAS ROMANAS foi um sonho tornado realidade.
Sinceramente, sempre me questionei se seria capaz terminar a prova, na medida em que nunca tinha feito mais do que os 42,195km das maratonas.
Não sabia ao certo, e acho que durante a prova te disse isto, como iria o meu corpo reagir a tanto km.
No entanto, como a vontade de chegar ao fim era muita, estive sempre na esperança de que tudo iria correr bem, o que, efectivamente, acabou por acontecer.
Depois...ter feito esta verdadeira aventura a teu lado, do principio ao fim, foi um grande previlégio, pois és uma pessoa espectacular. Aprendi muito contigo.
Obrigado por tudo o que partilhaste comigo sobre a forma como preparas este tipo de provas, a forma como devemos proceder perante determinadas situações, enfim..
Amigo, hoje posso dizer, com grande orgulho, que sou ULTRAMARATONISTA e que tive um Grande Padrinho.
Obrigado por tudo.
Grande abraço