Amigos das Palavras

“…quando ia treinar passava pelas ruas a correr e ninguém podia imaginar o mundo de palavras que levava comigo. Correr é estar absolutamente sozinho. Sei desde o início: na solidão é-me impossível fugir de mim próprio. Logo após as primeiras passadas, levantam-se muros negros à minha volta. Inofensivo o mundo afasta-se. Enquanto corro, fico parado dentro de mim e espero. Fico finalmente à minha mercê. No início, tinha treze anos e corria porque encontrava o silêncio de uma paz que julgava não me pertencer. Não sabia ainda que era apenas o reflexo da minha própria paz. Depois, quando a vida se complicou, era tarde demais para conseguir parar. Correr fazia parte de mim como o meu nome…”

Palavras de José Luís Peixoto in "Cemitério de Pianos"

quarta-feira, 5 de agosto de 2015

12 de Setembro, 17 horas...

5 comentários:

JoaoLima disse...

Lá estaremos! :)

Um abraço

Vitor Oliveira disse...

Ainda estou a pensar se vou ou não... veremos!

Abraço

Anónimo disse...

João
claro, esta é "obrigatória".
Vitor
qual a dúvida? Então aquele que gosta de correr vai perder esta meia de eleição em terras saloias...
Bons treinos aos dois.
Abraço,
António Almeida

Ricardo Baptista disse...

António,
E a Maratona do Porto? Voltamos ao Porto este ano? Fazer as pazes com a invicta?
Abraços e beijinhos para toda a equipa VIA3Runners.

joaquim adelino disse...

Olá amigo António aproveito para vos enviar um abraço. Espero estar também nas Lampas, se não for a correr lá estarei para conviver um pouco com a malta, abraço.