Amigos das Palavras

Por decisão do autor deste blogue os textos do próprio não seguem o acordo ortográfico de 1990.



domingo, 1 de julho de 2007

Meu 1º Festival.

Na passada Sexta-feira, dia 29 de Junho, passámos o dia com a Vitória no “Meu 1º Festival”, evento que decorreu durante 4 dias no “Parque dos Poetas”, o bonito e muito aprazível parque da Cidade de Oeiras, recinto arborizado e ajardinado com cerca de 93 mil metros quadrados.
O público-alvo do festival era as crianças entre os 2 e 10 anos e eram anunciados como as grandes vedetas do festival, o Noddy, o Ruca e o Bob (que não deixariam os seus créditos por mãos alheias) secundados por outros como a avestruz Leopoldina e Oliver e Benji.

Neste “Meu 1º Festival” existia como em qualquer festival que se preze um palco principal com espectáculos de hora a hora que decorriam em 2 sessões (manhã e tarde).
O bilhete de entrada do recinto tinha validade para um dia (das 9 às 21 horas) e dava acesso a uma das sessões no referido palco principal.

No recinto existiam também insufláveis, pistas de carros telecomandados, espaço “Playstation”, actividades desportivas, uma roda gigante, uma área de pinturas faciais, espaços dedicados às atracções principais e outros e vários motivos de diversão e de interesse para as crianças.

Claro que a Vitória adorou este dia e de poder tirar uma foto com o Ruca, de sentar-se no carro do Noddy, de brincar com as ferramentas do Bob, de pintar na casa da “Ilha das Cores”, de brincar nos insufláveis e, dos momentos altos e “mágicos” que foram os muito apreciados por ela espectáculos do Ruca (Ruca, Rosita, a mamã e o papá do Ruca, a Clementina e o Luís) e, do Noddy (Noddy, ursa Teresa, Sr. Faísca, Orelhas, Sonso e Mafarrico).
Os papás foram também agradavelmente surpreendidos com a qualidade dos referidos espectáculos.

Também pelo palco principal passou a Leopoldina e Bob-o construtor, espectáculos que não vimos, além das actuações das Bratz (canções em inglês talvez inadequadas para o tipo de público do festival) e das “Doce Mania”.

Aspectos francamente negativos o preço das entradas, a área da restauração com pouca oferta além de cara e, o facto do recinto do palco principal ser à torreira do Sol.
Como aspectos positivos além dos óbvios o facto de parte dos lucros obtidos com a venda dos bilhetes reverter para a Unicef.

Saímos do recinto já passava das 8 da noite e bastante contentes pelo dia que passámos no “Meu 1º Festival”.
Peniche esperava por nós…

Sem comentários: