Amigos das Palavras

Por decisão do autor deste blogue os textos do próprio não seguem o acordo ortográfico de 1990.



sábado, 5 de janeiro de 2008

33ª São Silvestre da Amadora.

Na passada segunda-feira, o último dia do passado ano de 2007, participei pelo 2º ano consecutivo na São Silvestre da Amadora, prova que teve a sua 33ª edição, é pois a mais antiga das corridas de São Silvestre disputadas no país, prova que como habitualmente foi organizada pelo Desportivo Operário Rangel e que teve o apoio técnico da Xistarca.
O habitual desfile de carros e motas antecedeu a partida da 33ª São Silvestre da Amadora, partida que teve 2 momentos distintos (a prova feminina às 18 h, a prova masculina 10 minutos depois).
Primeiro as senhoras, depois os cavalheiros, todos percorreram a distância de 10 kms ao longo do percurso bastante "duro" (devido às subidas do mesmo) pelas principais artérias da cidade, as quais estavam impecavelmente vedadas ao trânsito e repletas de pessoas que incentivaram e aplaudiram os atletas ao longo de todo o percurso.
Ambiente único no país nas provas em que eu já participei (nessas provas, nas que eu participei, o mais parecido é a "Corrida das Fogueiras" em Peniche, curiosamente também uma corrida nocturna).
Disputou-se também, pela primeira vez, uma mini-corrida com uma distância de 2 kms, a qual pareceu-me pouco participada.
A 33ª São Silvestre da Amadora teve no conjunto das 2 provas (feminina e masculina) o total de 781 atletas classificados na meta, 86 atletas na prova feminina (11,01% do número total) e 695 atletas na prova masculina (88,99% do número total).
A prova feminina teve como vencedora a letã Jelena Prokopchuka com o tempo de 33’16’’, em 2º lugar classificou-se a atleta algarvia Ana Dias em representação da Casa do Benfica de Faro e em 3º lugar classificou-se a promissora Sara Moreira em representação do Maratona Clube de Portugal.
A prova feminina, como já referi, teve 86 atletas classificados na meta, mais 10 do que em 2006, o que significa mais 11,63% de atletas chegados em relação ao ano de 2006.
Na prova masculina e pelo segundo ano consecutivo o triunfo foi do queniano Moses Masai com o tempo de 28’25’’ (recorde da prova para a distância de 10 kms), o também queniano Barnabas Kosgei chegou em segundo lugar e em 3º lugar chegou Leão Carvalho em representação do Sport Lisboa e Benfica.
A prova masculina, como já referi, teve 695 atletas classificados na meta, mais 17 do que em 2006, o que significa mais 2,45% de atletas chegados em relação ao ano de 2006.

A minha prova correu dentro do que eu esperava, menos de 48 horas depois da São Silvestre de Lourinhã tive o meu banho anual de multidão, no final do percurso de 10 kms tive também a satisfação de ter baixado dos 45 minutos (algo que para a maioria será relativamente fácil, eu sei) mas que para mim foi acontecimento único durante o ano de 2007.
Classifiquei-me no lugar 341 (o meu dorsal era o 875) com o tempo de 44’57’’ (em 2006 tinha feito 47’06’’), no meu escalão, M4549, ocupei o 51º lugar (terminaram 98 atletas).

Termino referindo um aspecto francamente negativo nesta 33ª São Silvestre da Amadora, mais uma vez e como habitualmente tem acontecido não existiu o abastecimento a meio da prova, o que continua a constituir uma falha grave.
Refira-se igualmente pela negativa a entrega muito lenta das águas e das t-shirts (constituem o único prémio de presença, o que acho pouco), entrega que era feita à saída de um funil por onde os atletas tinham que passar depois de concluírem a prova, lentidão que deu origem a que os atletas se amontoassem e tivessem que esperar durante bastante tempo até conseguirem sair do local.

1 comentário:

Carlos Lopes disse...

Boas Antonio

tambem estive na Amadora, 1º vez. Adorei o pessoal na rua, adorei a prova, e o meu tempo. Nada mal, pra quem fez 3 provas seguidas.. 40 e qualquer coisa.

Abraços