Amigos das Palavras

Por decisão do autor deste blogue os textos do próprio não seguem o acordo ortográfico de 1990.



quinta-feira, 16 de julho de 2009

O sorriso.

Creio que foi o sorriso,
sorriso foi quem abriu a porta.
Era um sorriso com muita luz
lá dentro, apetecia
entrar nele, tirar a roupa, ficar
nu dentro daquele sorriso.
Correr, navegar, morrer naquele sorriso.

Eugénio de Andrade

5 comentários:

António Bento disse...

olá Amigo António
espero que estejam bem.
Não tenho andado muito pelos blogues mas agradeço o teu comentário e espero que esses longos continuem. Obrigado também pela pérola de Eugénio de Andrade. Um espanto.
Abrço, beijos às meninas.
AB - Tartaruga

José Alberto disse...

Amigo António,

nais um belo momento de poesia, para ler e "ficar" a meditar, não para passar de relance.

Obrigado por nos lembrar o poder do sorriso. Algo que tem tanta poder, que está ao alcance de todos nós e que faz tão bem faz tanto a quem o dá como a quem o recebe.

Continuação de bons treinos para o próximo desafio.

Abraço

José Alberto

Joka disse...

Belo !!! Bom fim de semana guerreiro...

Anónimo disse...

Caro amigo. Desculpa por este post que nada tem a haver com o assunto, mas, necessitamos de ajuda para que não destruam o ESTADIO NACIONAL. Assine e divulge a peticao online contra o que se está a passar no EN.
http://www.peticao.com.pt/golfe-no-jamor
http://amigosestadionacional.blogspot.com
Obrigado e desculpa mais uma vez.

joaquim adelino disse...

Amigo António.
Obrigado pela mensagem sobre a prova de Santo André.
Enviei-lhe uma mensagem pelo Messenger para que leve a família para Melides, virão depois com a Susana e o Daniel. Passe por lá.
Um abraço.