Amigos das Palavras

Por decisão do autor deste blogue os textos do próprio não seguem o acordo ortográfico de 1990.



terça-feira, 10 de novembro de 2009

6ª Maratona do Porto (II - Palavras, "1ª parte").

Realizou-se no passado domingo a 6ª Maratona do Porto, prova que este ano foi também campeonato de Portugal da maratona.
A prova como habitualmente decorreu nas ruas do Porto e de Gaia e é sem dúvida a maratona mais bem organizada realizada em Portugal, também muito bom o seu nível qualitativo (foi numa maratona do Porto que foi obtida a melhor marca em território nacional, 2h09'52'' na 3ª edição) e um aumento de número de participantes notável em apenas 6 edições, aumento que leva a crer que em próximas edições se possa ultrapassar a fasquia de "1000" atletas classificados na meta, algo que em Portugal só aconteceu por uma vez e à tangente (Maratona de Lisboa, Dezembro de 2008), tendo já mesmo este ano existindo essa possibilidade face aos 1200 inscritos.
O vencedor no sector masculino após metros finais renhidos com o nosso campeão Alberto Chaiça foi o queniano Johnstone Changwony (2h13'12'')…Chaiça terminou com 2h13'18'' fazendo os mínimos para os europeus de Barcelona em 2010.
No sector feminino foi renhida a luta entre as 4 primeiras (as quais na geral ocuparam os lugares…9 a 12!!!) e todas elas a baterem o anterior recorde da prova (de Marisa Barros, 2h31'31'' em 2007) com a vencedora a ser a queniana Priscah Jeptoo (2h30'40'') que numa chegada renhida bateu a etíope Yeshimabet Bifa (2h30'41'')…a nossa grande campeã Fernanda Ribeiro terminou em 4º lugar com o tempo de 2h31'11'' fazendo (aos 40 anos de idade) também ela os mínimos de participação nos europeus do próximo ano.
Excelente pois a participação de Chaiça e Ribeiro…o ouro sobre azul de que falei aqui num post antes da maratona, pessoalmente e por se tratar de dois atletas pelos quais nutro profunda admiração fiquei extremamente feliz.

Chaiça prestes a terminar...nunca um atleta português
esteve tão perto de vencer a Maratona do Porto.

[Foto de Isabel Almeida]

784 homens (91,84%) e 73 senhoras (8,52%) completaram esta 6ª Maratona do Porto, o que totaliza 784 atletas classificados na meta (mais 202 atletas que em 2008 mas ainda longe dos desejados 1000).
A prova convívio (family race) na distância de 14 quilómetros teve 1040 atletas classificados na meta, a outra prova complementar e não competitiva, a mini-maratona na distância de 6 quilómetros, teve uma forte participação.
A organização estima em 7500 o número de participantes nas 3 provas (Maratona, Family Race e Mini-Maratona).

Eu participei na prova na maratona repetindo a minha presença de 2008 e terminei com o tempo de chip de 3h37'18'' (ritmo de 5'09''/km), sendo que completei a 1ª meia-maratona em 1h45'52'' (ritmo de 5'01''/km) e a 2ª meia em 1h51'26'' (ritmo de 5'17''), isto é, uma diferença de mais 5'34'' entre a primeira meia-maratona e a segunda.
Ainda passei aos 30 quilómetros com 2h30'48'' (ritmo de 5'02''/km) tendo depois gasto 1h06'30'' para completar os pouco mais de 12 quilómetros finais, sendo que foi sensivelmente a partir dos 36 quilómetros que comecei sistematicamente a correr num ritmo superior aos 5'00''/km.
Ocupei o lugar 450 da classificação geral e o lugar 80 do meu escalão (veterano 3, o qual teve 143 atletas classificados na meta).
(continua)

3 comentários:

Vitor Veloso disse...

Oi Antonio
Que excelente tempo, 3h37 foi brutal mesmo há campeão.
Continua, estas em excelente forma.
Obrigada pelo apoio!
Abraço

Otília disse...

Parabéns António!

Excelente prova, só demonstra a boa forma em que está.
Tive muita pena de no fim não vos encontrar.
Fica para a próxima.

Boa recuperação e obrigada pela força.
Otília Leal

joaquim adelino disse...

Amigo António.
Renovo os parabéns pela excelente Maratona que percorreu e concluíu.
Sempre o vi a correr isolado e isso prova o à vontade como se sentiu durante toda a prova e também a confiança que no final atingiria os objectivos que pretendia. Para isso contribuiu também o plano de treinos que realizou e que tive oportunidade de seguir no seu espaço e o que é curioso foram sempre realizados em corrida solitária.
Agora vem a Nazaré mas todos os cuidados são poucos na prevenção do aparecimento de possíveis lesões, pois a Maratona de Lisboa já está aí à porta.
Abraço.