Amigos das Palavras

Por decisão do autor deste blogue os textos do próprio não seguem o acordo ortográfico de 1990.



quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

24ª Maratona de Lisboa (II - Palavras, "1ª parte").

Na manhã do passado domingo decorreu nas ruas da capital a "24ª Maratona de Lisboa", evento que incluiu uma prova de corrida com a mítica distância dos 42,195 km, uma estafeta por equipas (formadas por 4 atletas) na distância da maratona, uma prova de meia-maratona e uma prova não competitiva denominada corrida da família com uma distância a rondar os 6,400 km.
O evento foi organizado pela Xistarca em colaboração com a Associação de Atletismo de Lisboa e contou com os apoios da SEASIDE, Fundação INATEL e Câmara Municipal de Lisboa.
O local de chegada das várias provas foi na pista de atletismo do Estádio 1º de Maio, pista de atletismo que foi também o local de partida da maratona, do 1º percurso da estafeta e da corrida da família (provas que tiveram o seu inicio pouco depois das 9 horas da manhã), a prova da meia-maratona teve a sua partida na Praça do Comércio por volta das 10h30.

Pelo 2º ano consecutivo a prova da maratona registou mais de 1000 atletas na meta (1152 este ano, 1005 há um ano), sendo que 2008 e 2009 são os únicos anos em que a fasquia "1000" foi ultrapassada.
Dos 1152 atletas deste ano tivemos 132 senhoras (104 estrangeiras e 28 portuguesas), 12,5% do número total e 1020 homens (602 estrangeiros e 418 portugueses), 88,5% do número total.
O mais rápido no sector masculino foi o atleta Vasco Azevedo (já vencedor em 2007) em representação do Boavista F.C. com o tempo de 2h20'41'', já no sector feminino a mais rápida foi a atleta russa Yulia Mochalova com o tempo de 2h40'44''.

De referir que a prova da meia-maratona registou 1150 atletas classificados na meta e a prova da estafeta registou 67 equipas classificadas e um nível competitivo muito baixo (apenas 38 equipas "bateram" as 3h30').

Que a partida da prova da maratona foi algo confusa, também que outras coisas estiveram menos bem nesta 24ª Maratona Seaside de Lisboa, já foi amplamente focado, subscrevo também eu muitas dessas críticas, destacando das mesmas aquela que nem foi a mais falada mas que para mim é o "calcanhar de Aquiles" desta maratona de Lisboa, a realização em simultâneo com a prova da maratona de outras provas (meia-maratona e estafeta) que na minha opinião descaracterizam a prova principal e que em nada contribuem para o aparecimento de novos participantes, antes pelo contrário.
A continuar assim o número de atletas classificados na meta até pode continuar a aumentar mas dificilmente será à custa dos habituais participantes portugueses do nosso pelotão, esses na sua grande maioria a aventurarem-se num prova como a maratona vão continuar a dar preferência às provas realizadas fora de Portugal.
Uma palavra de destaque para os estrangeiros não participantes nas provas mas que ao longo do percurso fizeram a festa, especialmente espanhóis e franceses (aqui algo muito parecido com o que aconteceu na última Maratona do Porto).
A 24ª Maratona de Lisboa é passado, venha a edição dos 25 anos e com ela uma maratona ainda melhor.

Fase inicial com o pelotão ser comandado por atletas da estafeta (3 dos 4 primeiros).

[ Foto de Isabel Almeida ]

(continua)

5 comentários:

Mário Lima disse...

Olá António

Estive a ler atentamente este teu escrito sobre a prova e logo algo ressaltou, a percentagem dos estrangeiros relativamente aos nacionais a participarem na Maratona. 104 contra 28 no sector feminino e 602 contra 418 no sector masculino demonstra bem que os portugueses não estão para grandes sacrifícios.

Também sou contra o facto de se juntarem meias, minis e outras que tais provas à Maratona. Tiram a essência desta prova. Eram tantos na Maratona como na Meia (1152/1150) o que significa que desses 1150 se não houvesse meia-maratona seriam muitos deles potenciais maratonistas.

Mas a Organização vai buscar proventos a estas provas e assim, já que as artérias da cidade ficam fechadas para a Maratona aproveitam o facto e uns correndo e outros caminhando faz-se a festa na Cidade.

Repara que começando a prova da Meia às 10h30' já os principais corredores da Maratona tinham passado pelo local onde estávamos, os outros só contam para a estatística.

Bom trabalho este, serve para se tirar ilacções sobre o que está bem e o que está mal na Maratona de Lisboa.

Abraço!

joaquim adelino disse...

Excelente trabalho António.
É incontornável a situação, como sabe a aproximação à Maratona tem que ser feita com alguma prudência, provavelmente a situação resolvia-se se em vez das meias maratonas integradas nas maratonas as organizações optassem por incluir em alternativa provas na distância de 30 kms. É mais acessível do que a Maratona e depois o atleta acaba por concluir que fazendo os 30kms de certeza que também fará a Maratona.
Abraço

NK disse...

Obrigado António,

E eu é que sou consistente? Isso agora está uma máquina super afinada.
E para quando a estreia internacional?
Eu já estou a planear Sevilha...

João Paulo Meixedo disse...

Grande molho de brócolos que parece ter sido essa partida.
Abraço.

Mark Velhote disse...

Olá António,

Subscrevo o post e os comentários. Se a organização prestar alguma atenção aos blogs de corrida vai de certeza corrigir as falhas, mas pela minha parte sou um dos que não fica com grande vontade de correr nenhuma das maratonas de Lisboa.

Parabéns mais uma vez pela grande prova que fizeste!

Grande abraço
Mark Velhote