Amigos das Palavras

Por decisão do autor deste blogue os textos do próprio não seguem o acordo ortográfico de 1990.



segunda-feira, 29 de novembro de 2010

V Grande Prémio da Arrábida.

Ontem participei no V Grande Prémio da Arrábida, evento organizado pela Associação de Atletismo Lebres do Sado e que consistiu numa prova competitiva de 12.500 metros e uma outra de 7.000 metros denominada "7 km ao meu ritmo".
Este foi mais um evento em que os "Almeidas" e os "Velosos" participaram não na máxima força mas em força (eu e o Veloso na prova de 12,5 quilómetros, a Isabel e a Ruth na prova de 7 quilómetros), as princesas desta feita ficaram com a avó.
O local de partida e chegada de ambas as provas foi no jardim de Vanicelos em Setúbal.
Ambas as provas desenrolaram-se num percurso misto de alcatrão e terra batida sendo que a prova competitiva apresentou como única dificuldade uma subida de aproximadamente 2 quilómetros.
A prova apresentou à semelhança do que já tinha acontecido nas anteriores edições duas particularidades, uma primeira que consistiu em os dois primeiros quilómetros terem sido corridos num pelotão (em ritmo de treino) conduzido por duas "lebres" e uma segunda que consistiu na existência de um abastecimento de moscatel.
Gostei mesmo muito de ter participado nesta prova, pelo ambiente festivo, pelo convívio nos quilómetros iniciais, pelas características do percurso, pelo abastecimento do moscatel, por ter reencontrado alguns companheiros (daqui da blogosfera e outros)...
Foi uma bela manhã de domingo e uma excelente maneira de fechar Novembro.

Dados da minha prova:
Distância: 12,5 km
Tempo: 1h02'16''
Lugar Geral: 149 (486 atletas)
Lugar Escalão [M45]: 21 (73 atletas)

Deixo-vos com palavras do poeta da Arrábida, Sebastião da Gama:

O SONHO

Pelo Sonho é que vamos,
comovidos e mudos.
Chegamos? Não chegamos?
Haja ou não haja frutos,
pelo Sonho é que vamos.

Basta a fé no que temos.
Basta a esperança naquilo
que talvez não teremos.
Basta que a alma demos,
com a mesma alegria,
ao que desconhecemos
e ao que é do dia-a-dia.

Chegamos? Não chegamos?

- Partimos. Vamos. Somos.

8 comentários:

Ricardo Hoffmann disse...

António, gostei do sonho! Parabéns por mais uma prova. Abraços do Brasil.

Maria Sem Frio Nem Casa disse...

E no domingo, também no V Grande Prémio da Arrábida, eu sonhei! Parti. Fui. Sou.

Um grande beijinho António, extensível `as meninas


Maria Sem Frio Nem Casa

Mário Lima disse...

António

Chegamos? Não chegamos? Com moscatel de permeio chegaram.


Foi uma prova que estava para ir e não fui. Não parti, partiste tu, mais os que lá foram.

Ainda bem que foram e com a companhia das "fotógrafas" a Arrábida ficou mais verde.

Abraços e até domingo.

Carlos Lopes disse...

Belo post

José Xavier disse...

Olá António;

A vida é mesmo assim, uma mistura de sonhos, esperança, fé e sempre chegamos a algum lado.

Gostei de ver a participação da família, nas provas desta manhã. A Isabel ainda vai começar a fazer umas corridas.

Um abraço para voçes
dos Xavier's

Vitor Veloso disse...

Olá
São daquelas provas que ficam presentes na memória, que levam a lá voltar futuramente.
Só faltaram as princesas, a cereja no topo do bolo.
Ate domingo para mais uma Maratona.
Bom descanso
Forte Agraço
Vítor

Luis Parro disse...

Boas António,
Uma prova muito bonita, fiz a 1ª edição e lembro-me de ter ficado bastante tempo no abastecimento...!!!!
Até Domingo, à hora do costume!!!
Luis Parro

Joka disse...

Parabéns Antonio !!!!!!!!!! Bom fds man