Amigos das Palavras

“…quando ia treinar passava pelas ruas a correr e ninguém podia imaginar o mundo de palavras que levava comigo. Correr é estar absolutamente sozinho. Sei desde o início: na solidão é-me impossível fugir de mim próprio. Logo após as primeiras passadas, levantam-se muros negros à minha volta. Inofensivo o mundo afasta-se. Enquanto corro, fico parado dentro de mim e espero. Fico finalmente à minha mercê. No início, tinha treze anos e corria porque encontrava o silêncio de uma paz que julgava não me pertencer. Não sabia ainda que era apenas o reflexo da minha própria paz. Depois, quando a vida se complicou, era tarde demais para conseguir parar. Correr fazia parte de mim como o meu nome…”

Palavras de José Luís Peixoto in "Cemitério de Pianos"

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

I Trilhos dos Abutres (Números).

Prova: I Trilhos dos Abutres.
Data: 22 de janeiro 2011.
Distância: ± 31 km.

Total de 180 atletas classificados na meta, 160 homens (88,9%) e 20 senhoras (11,1%).
Dos 180 atletas classificados na meta 40 participaram em representação individual e 140 em representação de cerca de 4 dezenas de equipas sendo que 5 delas contribuíram no seu conjunto com 69 atletas (praticamente metade dos 140 participantes que representaram equipas).






Fonte: Classificações da prova.

2 comentários:

joaquim adelino disse...

Bom trabalho António, mostra bem que a juventude tem aqui uma forte componente neste tipo de provas. É sem dúvida o oposto da estrada. Isto revela que a estrada caminha de agonia em agonia até há sua total describilidade, isto se mantiver a actual profissionalização a que vamos assistindo ultimamente.
Olhe, passe pelo meu blogue, tem lá novidades
Abraço

Carlos Castro disse...

Olá amigo António!
Que belo trabalho de análise! Leitura rápida e fácil!
Tenha um bom fim de semana!
Um abraço.