Amigos das Palavras

Por decisão do autor deste blogue os textos do próprio não seguem o acordo ortográfico de 1990.



terça-feira, 25 de janeiro de 2011

I Trilhos dos Abutres (Palavras).

Miranda do Corvo, a "Capital da Chanfana" foi também no último sábado "Capital do Trail" em Portugal ao acolher o evento “I Trilhos dos Abutres”, o qual foi organizado pelos "Abutres Running Team" em parceria com a Associação Abutrica e com a colaboração da Câmara Municipal de Miranda do Corvo, Junta de Freguesia de Vila Nova, Junta de Freguesia de Miranda do Corvo e da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Miranda do Corvo.
O evento consistiu numa prova circular extremamente técnica de aproximadamente 31 quilómetros e 1300 metros de desnível acumulado positivo e, dentro do espírito que caracteriza os Abutres (segundo palavras dos mesmos), também de uma caminhada num percurso de aproximadamente 10 quilómetros.
Todos os participantes deveriam estar na posse do seguinte material tido como obrigatório por parte da organização: camelbak ou cinto com recipientes, manta de sobrevivência, apito, telemóvel e corta-vento.
A partida da prova deu-se em Miranda do Corvo, a da caminhada na aldeia de Gondramaz, uma aldeia de xisto impecavelmente conservada e onde também passámos a correr, aldeia a merecer sem dúvida uma visita sem ser a "correr".
As duas provas tiveram chegada em Miranda do Corvo, concelho que dadas as suas potencialidades se vem afirmando como um ponto estratégico de encontro de vários grupos de Trail, caminheiros, amantes do BTT, e em geral de amantes da natureza.
O percurso desenrolou-se em parte dentro da Rede Natura 2000, nomeadamente no SIC (Sítios de Importância Comunitária), protegidos pelo ICNB (Instituto da Conservação da Natureza e da Biodiversidade), em sítios de uma beleza única predominantemente acompanhados por percursos de água.

Apadrinharam a estreia destes "Trilhos dos Abutres" a força da natureza Analice Silva (Madrinha) e o Abutre-Mor Vitorino Coragem (Padrinho).
De referir que limite de inscrições imposto pela organização há muito que tinha sido atingido, eu próprio quando dei por isso já não me consegui inscrever e apenas a impossibilidade do Eduardo Santos (do Mundo da Corrida) que estava inscrito mas que não pode estar presente me permitiu a mim desfrutar deste belíssimo Trail no reino dos Abutres.
Ao longo do percurso existiram 3 pontos de abastecimento onde os participantes foram acolhidos de um modo extremamente simpático por parte dos elementos da organização aí presentes e onde não faltaram líquidos e sólidos em quantidade e qualidade (água, cerveja, vinho, doce, compota, tostas, biscoitos, banana, laranja e outras iguarias).
Também na zona de meta uma mesa farta esperava os participantes.
Tomando como referência esses pontos cruciais (abastecimentos) da prova, recorrendo às notas do briefing previamente divulgadas e a algumas palavras minhas aqui fica um relato da minha prova:

Miranda do Corvo – Vila Nova (1º abastecimento)
Partida em Miranda do Corvo com a subida em degraus até ao Cristo-Rei, donde se tem uma vista geral da vila e das serras que a envolvem.
Seguiu-se um breve trilho técnico e em que passámos pela Quinta da Paiva (parque de lazer) e pouco depois estávamos a passar a passagem da vala junto ao açude.
Quase de imediato um misto de trilhos enlameados, pedras soltas, saibro acompanhados por acácias, pinheiros, urzes, etc..
Nesta fase apanhei a Otília que como sempre ia na maior, pouco depois o Padrinho lá estava no apoio firme aos afilhados.
Aos poucos a subida foi-se fazendo sentir presente, sensivelmente até ao 7º quilómetro, a que se seguiu uma ligeira descida para Vila Nova onde fomos presenteados com o 1º dos abastecimentos onde mais uma vez tínhamos o Padrinho à nossa espera e que ia anunciado que a prova ia começar a partir dali e, palavra de Padrinho é lei!
Depois de uma breve pausa nesse 1º abastecimento, tempo durante o qual comi 4 ou 5 tostas com aquele doce maravilhoso, também de ter bebido um copo de água, retomei a prova…

[Continua]

2 comentários:

Anónimo disse...

Excelente reportagem sobre a prova !!! Continua
1 Abraço,
João Lamas

Mário Lima disse...

António

Pelos vistos houve algumas desistências pois quando me quis inscrever já estava tudo esgotado mas já li (para além de ti) que houve outros que também lá foram por desistências (?) de mais alguns.

É o que faz não estar no lugar certo na hora certa.

Pelo que aqui li, uma prova com as suas dificuldades mas com abastecimentos espectaculares, pois essa de cerveja e vinho nos abastecimentos nunca tal tinha visto.

Aguardemos pelo desenrolar da aventura.

Abraços