Amigos das Palavras

“…quando ia treinar passava pelas ruas a correr e ninguém podia imaginar o mundo de palavras que levava comigo. Correr é estar absolutamente sozinho. Sei desde o início: na solidão é-me impossível fugir de mim próprio. Logo após as primeiras passadas, levantam-se muros negros à minha volta. Inofensivo o mundo afasta-se. Enquanto corro, fico parado dentro de mim e espero. Fico finalmente à minha mercê. No início, tinha treze anos e corria porque encontrava o silêncio de uma paz que julgava não me pertencer. Não sabia ainda que era apenas o reflexo da minha própria paz. Depois, quando a vida se complicou, era tarde demais para conseguir parar. Correr fazia parte de mim como o meu nome…”

Palavras de José Luís Peixoto in "Cemitério de Pianos"

terça-feira, 24 de abril de 2012

50 (XIV - Madrid).

Ano: 2012
Local: Madrid, Espanha.

Na manhã do último domingo corri a minha 12ª maratona, a minha primeira em Madrid, 3h48'43'' foi o tempo que demorei a saborear cada metro do percurso, o apoio do público é algo fabuloso, tinham-me dito mas muito sinceramente não contava com tanto, impossível descrever, só mesmo lá estando.
Madrid foi pois mais um marco do "caminho" que me levará ao local que desejo, Madrid valeu muito a pena.


A minha prova em números aqui.

As fotos da Isabel aqui.

5 comentários:

Filipe Fidalgo disse...

Companheiro.
Logo vi que para andares desaparecido andavas a preparar alguma, neste caso uma maratona.
Parabéns pela 12º.


Grande Abraço

luis mota disse...

Parabéns António.
A Maratona de Madrid é mesmo uma grande Maratona. Já na edição anterior a tinha achado fabulosa, este ano foi fantástica!
Agora é continuar o caminho.
Forte abraço.

Jose Xavier disse...

Olá António;

Sempre a preparar novos horizontes e neste contexto uma boa maratona.

Bale....está muy bien!!!

Um abraço
dos Xavier's

Vitor Veloso disse...

Antonio,
Uma duzia de Maratonas, parabéns Maratonista...
Abc
VV

Mário Lima disse...

António

Foram a Madri e soltaram os prisioneiros? Vejo aí quatro 'caras' que devem ter aproveitado a prova para dar um 'fora' da prisão.

:)

Mais uma maratona e o facto do apoio em Espanha não ter nada a ver com o não apoio em Portugal.

Fiz três meias em Sevilha/Los Palácios e aquele final é empolgante pelo apoio e carinho de nuestros hermanos.

Abraços!