Amigos das Palavras

Por decisão do autor deste blogue os textos do próprio não seguem o acordo ortográfico de 1990.



sexta-feira, 21 de março de 2008

Ser Poeta.

Ser Poeta é ser mais alto, é ser maior
Do que os homens! Morder como quem beija!
É ser mendigo e dar como quem seja
Rei do Reino de Áquem e de Além Dor!

É ter de mil desejos o esplendor
E não saber sequer que se deseja!
É ter cá dentro um astro que flameja,
É ter garras e asas de condor!

É ter fome, é ter sede de Infinito!
Por elmo, as manhãs de oiro e de cetim...
É condensar o mundo num só grito!

E é amar-te, assim, perdidamente...
É seres alma e sangue e vida em mim
E dizê-lo cantando a toda a gente!

Florbela Espanca (Vila Viçosa, 1894 - Matosinhos, 1930)

Nota) No Dia Mundial da Poesia as palavras lindíssimas de Florbela Espanca.

4 comentários:

Carlos Lopes disse...

Bravo

Jornalista disse...

Lindo poema!!! E que blog legal. Obrigada pela visita a meu blog e pela força!!!

António Bento disse...

Boas Caro António.
Parabéns atrasados ao extraordinário blogger. passar por aqui é um verdadeiro prazer e uma aprendizagem permanente.
Um abraço, continuação e boas corridas, de boas postagens e de boas leituras.
Forte abraço
AB

Jorge disse...

-------\\\\|/-------
------(@@)-------
-ooO--(_)--Ooo—
Olá amigo, Antonio além de corridas és uns poeta é, PARABÉNS meu amigo.
Boas corridas.
Um abraço,
JORGE
www.jmaratona.blogspot.com