Amigos das Palavras

“…quando ia treinar passava pelas ruas a correr e ninguém podia imaginar o mundo de palavras que levava comigo. Correr é estar absolutamente sozinho. Sei desde o início: na solidão é-me impossível fugir de mim próprio. Logo após as primeiras passadas, levantam-se muros negros à minha volta. Inofensivo o mundo afasta-se. Enquanto corro, fico parado dentro de mim e espero. Fico finalmente à minha mercê. No início, tinha treze anos e corria porque encontrava o silêncio de uma paz que julgava não me pertencer. Não sabia ainda que era apenas o reflexo da minha própria paz. Depois, quando a vida se complicou, era tarde demais para conseguir parar. Correr fazia parte de mim como o meu nome…”

Palavras de José Luís Peixoto in "Cemitério de Pianos"

sábado, 8 de junho de 2013

V Meia-Maratona na Areia.

 Foto de Isabel Almeida
 
No passado dia 26 de maio decorreu no belo areal da Costa da Caparica a V Meia-Maratona na Areia numa organização "Mundo da Corrida", na minha 4ª vez nesta prova gostei de quase tudo menos das muitas garrafas que fui vendo ao longo do areal.
Ainda que com sabor a Vitória terminei com um tempo que é o meu 2º pior registo em meias.
 
Dorsal: 256
Distância: 21,1 km
Tempo: 1h57'46''
Classificação geral: 205 (em 414)
Classificação escalão (M50): 20 (em 42)

1 comentário:

Sílvio Horta disse...

Quem me der chegar ao seu escalão e fazer um tempo desses em areia! Parabéns que é um bom tempo!