Amigos das Palavras

Por decisão do autor deste blogue os textos do próprio não seguem o acordo ortográfico de 1990.



terça-feira, 27 de novembro de 2012

VII Grande Prémio da Arrábida.

Numa organização com o "selo de qualidade" da Associação de Atletismo Lebres do Sado teve lugar na passada manhã de domingo o VII Grande Prémio da Arrábida, evento constituído por uma prova competitiva de 12.500 metros e por uma caminhada de 7.000 metros (prova não competitiva), ambas com partida e chegada no Jardim de Vanicelos em Setúbal.
Esta é uma prova bem diferente de muitas que por cá se realizam e isso deve-se a dois pormenores que fazem toda a diferença, seja por isso ou não, certo é que as "lebres" tiveram casa cheia (568 classificados na meta fora os participantes da caminhada), de atletas mas também de amigos, como as "lebres" fazem questão de frisar.
O primeiro pormenor que referi tem a ver com a fase inicial da corrida em que a mesma é conduzido por duas "lebres" que impõem o andamento e em que os atletas não os podem passar, são aproximadamente dois quilômetros de aquecimento e de convívio, depois sim, é cada um por si.
O segundo pormenor tem a ver com os abastecimentos, dois abastecimentos de água (os suficientes e indicados para uma prova de 12500 metros) e um terceiro, o que marca a diferença, de vinho moscatel.

Eu, depois da minha ausência forçada do passado ano voltei este ano repetindo a minha presença de 2010, desta vez sem a Isabel, da minha prova referir que terei feito sensivelmente o mesmo tempo que há dois anos e que me terei classificado em 15º lugar no meu escalão, até que nem foi mau, será que foi do triplo abastecimento de moscatel? De rajada, primeiro o Mayer, logo depois o Jorge Pereira, depois o Artur, lá fui presenteado com um copinho de moscatel de cada uma das bandejas, debaixo de uma chuva já bem intensa que tinha começado a cair depois de ter dado tréguas na partida e nos primeiros quilômetros.
Já depois de cortar a linha de chegada mais uma boa surpresa, a t-shirt vermelha.
Para as "lebres" um grande obrigado por uma manhã de domingo à maneira (e quase à porta de casa), contem comigo em 2013 para passar a fasquia que segundo já li e ouvi vai subir.

Classificações aqui.

sábado, 17 de novembro de 2012

4º Treino Nocturno Meia-Maratona de São João das Lampas.

Numa sexta-feira chuvosa, o senhor em pé à direita na primeira das 3 fotos em baixo, recebeu os amigos, para correrem a versão nocturna da carismática Meia-maratona de São Joãs das Lampas, o que aconteceu pelo 4º ano e que é algo sem paralelo nas muitas provas que por cá se realizam.
Depois de devorarmos as rampas seguiu-se uma confraternização em que os comes e bebes foram oferecidos pela meia-maratona de São Joãs das Lampas nas instalações da colectividade que uma vez mais se associou à festa disponibilizado as instalações da mesma.
Para o mestre Fernando Andrade e seus companheiros da meia-maratona, para os senhores da colectividade, para o presidente da junta que esteve sempre presente, um grande abraço de bem-hajam como mais uma vez nos receberem.



Fotos de Isabel Almeida

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

38ª Meia-maratona da Nazaré.

Apesar de tudo que tenho ouvido e lido a respeito da "Mãe", a fortíssima impressão com que fiquei é que ela está bem "viva", uma respeitável "trintona" cheia de carisma e encantos, também possuidora dos segredos capazes de reunirem à sua volta, uma vez no ano, os seus muitos "filhos" espalhados pelo país.

Estas palavras foram escritas por mim em 2007 quando da minha primeira visita à "mãe", palavras que assentam que nem uma luva ao que ontem mais uma vez encontrei na minha 5ª visita à "mãe" e após um ano de ausência forçada em 2010.
Ontem e mais uma vez a "mãe" foi deveras generosa comigo sendo que obtive um dos meus melhores registo na distância da meia-maratona (distância que já corri por 37 vezes), passando a ter nos meus 5 melhores registos na distância 4 tempos obtidos na Nazaré.
Mais uma vez e como sempre aconteceu na Nazaré cortei a meta de mão dada com a minha menina de ouro.