Amigos das Palavras

Por decisão do autor deste blogue os textos do próprio não seguem o acordo ortográfico de 1990.



quinta-feira, 30 de abril de 2009

Tanto Mar.

A canção “Tanto Mar” foi escrita por Chico Buarque e falava da Revolução dos Cravos que em 25 de Abril de 1974 derrubou a ditadura salazarista existente até então em Portugal e expressava igualmente a vontade dos brasileiros em também terem o seu 25 de Abril.
A canção foi proibida no Brasil e apenas ouvida em versão instrumental sendo apenas editada em Portugal.

Tanto Mar (primeira versão, 1975)

Sei que estás em festa, pá
Fico contente
E enquanto estou ausente
Guarda um cravo para mim

Eu queria estar na festa, pá
Com a tua gente
E colher pessoalmente
Uma flor do teu jardim

Sei que há léguas a nos separar
Tanto mar, tanto mar
Sei também quanto é preciso, pá
Navegar, navegar

Lá faz primavera, pá
Cá estou doente
Manda urgentemente
Algum cheirinho de alecrim


Mais tarde, em 1978, quando a canção foi liberada pela censura já a revolução portuguesa havia tomado outros caminhos motivo pelo qual Chico Buarque achou que caberiam na mesma outros versos e a versão gravada e sobejamente conhecida (em especial no Brasil) é a segunda versão de “Tanto Mar”.

Tanto Mar (segunda versão, 1978)

Foi bonita a festa, pá
Fiquei contente
E inda guardo, renitente
Um velho cravo para mim

Já murcharam tua festa, pá
Mas certamente
Esqueceram uma semente
Nalgum canto do jardim

Sei que há léguas a nos separar
Tanto mar, tanto mar
Sei também quanto é preciso, pá
Navegar, navegar

Canta a primavera, pá
Cá estou carente
Manda novamente
Algum cheirinho de alecrim

Nota) Dedico este post aos companheiros da blogosfera do país irmão que acabaram por terem também o seu 25 de Abril...viva a Liberdade.

segunda-feira, 27 de abril de 2009

32ª Corrida da Liberdade (Palavras).

Na manhã do passado sábado, dia 25 de Abril, participei na 32ª Corrida da Liberdade, a prova teve inscrições gratuitas e foi organizada pela Federação das Colectividades de Cultura, Recreio e Desporto do Distrito de Lisboa, Associação das Colectividades do Concelho de Lisboa e Associação 25 de Abril.
A prova teve a sua partida, como habitualmente, na Pontinha e a sua chegada, ao invés do habitual, no Largo do Carmo.
A prova deste ano uniu assim 2 locais fulcrais durante o dia 25 de Abril de 1974, a Pontinha (quartel do Regimento de Engenharia Nº1), quartel onde funcionou o Posto de Comando do Movimento das Forças Armadas e o Largo do Carmo, local onde o Capitão Salgueiro Maia comandou as forças da Escola Prática de Cavalaria que cercaram o Quartel do Carmo obrigando Marcelo Caetano a render-se e a demitir-se.
A alteração do local de chegada deveu-se à homenagem que a organização entendeu neste ano de 2009 (ano dos 35 anos do 25 de Abril) prestar ao Capitão de Abril Salgueiro Maia.
Segundo o que disse o director da prova no final da mesma, para o ano a prova muito provavelmente voltará a terminar nos Restauradores.

A Isabel acompanhou-me a esta prova na qual repeti a minha presença de 2007 (ano da 30ª edição).
Pouco antes da partida da prova deu-se a tradicional largada dos pombos e foi com chuva que às 10h30 se deu a partida da prova, chuva que logo depois parou, ainda na fase da prova troquei algumas palavras com o José Magro (na fase final, ou quase, da sua preparação para os 101 km de Ronda).
Demorei um pouco menos que 1 hora para cobrir a distância dos 12.500 metros do percurso, o qual apresentou este ano (resultante da chegada ao Largo do Carmo) um grau de dificuldade superior ao que é habitual nas chegadas aos Restauradores, mas a homenagem ao Capitão Salgueiro Maia valeu bem esse esforço adicional.
No final da prova tempo para rever alguns amigos e para algumas fotos.
Foi muito bom correr em Lisboa nesta manhã de 25 Abril de 2009.
Deixo-vos com palavras de Sophia de Mello Breyner Andresen:

Salgueiro Maia

Aquele que na hora da vitória
Respeitou o vencido

Aquele que deu tudo e não pediu a paga

Aquele que na hora da ganância
Perdeu o apetite

Aquele que amou os outros e por isso
Não colaborou com a sua ignorância ou vício

Aquele que foi «Fiel à palavra dada à ideia tida»
Como antes dele mas também por ele
Pessoa disse

sábado, 25 de abril de 2009

32ª Corrida da Liberdade (Fotos).

O meu dorsal

Junto ao quartel da Pontinha

Na zona de partida.

Fase inicial da corrida.

Placa evocativa de Salgueiro Maia (Largo do Carmo).

Depois da corrida com o José Magro.

Eu e a Isabel.

Junto à chaimite "BULA".

A Isabel com a Analice Silva.

Os cravos vermelhos sempre presentes.

25 de Abril.

Esta é a madrugada que eu esperava
O dia inicial inteiro e limpo
Onde emergimos da noite e do silêncio
E livres habitamos a substância do tempo

Sophia de Mello Breyner Andresen

terça-feira, 21 de abril de 2009

Números da 18ª Corrida do Metro.

Prova: Corrida do Metro de Lisboa.
Data: 19 de Abril de 2009.
Distância: 15 km.
Total de 1381 atletas classificados na meta, 1271 homens (92,03%) e 110 senhoras (7,97%).
O número de 1381 atletas classificados na meta passa a constituir recorde considerando apenas a distância de 15 km (o recorde de atletas classificados na meta na prova é de 1582 e verificou-se no ano de 1996, ano em que a prova tinha uma distância de 12 km).







Fonte: Classificações da prova.

segunda-feira, 20 de abril de 2009

18ª Corrida do Metro.

Fotos de AMMA
[clicar na imagem para ver melhor]

Ontem disputou-se a 18ª Corrida do Metro, prova organizada pelo Centro Cultural e Desportivo dos Trabalhadores do Metro e apoio técnico da Xistarca.
A partida da prova deu-se às 10 horas da manhã na zona de Sete Rios (Jardim Zoológico), prova que manteve a habitual distância de 15 quilómetros "corridos" ao longo de um percurso impecavelmente vedado e condicionado ao trânsito, percurso que teve os quilómetros marcados e 2 abastecimentos ao longo do mesmo.
O mais rápido no sector masculino foi o atleta Hermano Ferreira (Maratona Clube de Portugal) com o tempo de 43'51'', já no sector feminino a mais rápida foi a atleta Dulce Felix (SC Braga) com o tempo de 49'36''.
Completaram a prova 1381 atletas, dos quais 1271 homens (92,03%) e 110 senhoras (7,97%). O número de 1381 atletas classificados na meta passa a constituir recorde considerando apenas a distância de 15 km (o recorde de atletas classificados na meta nesta prova é de 1582 e verificou-se no ano de 1996, ano em que a prova tinha uma distância de 12 km).
A prova teve 6 escalões masculinos e 2 femininos.
No final cada participante recebeu uma mochila com brindes de presença (destacando-se dos mesmos o bonito troféu e a não menos bonita t-shirt), mochila que para os primeiros 500 classificados tinha também uma "sweat-shirt".
Excelente o conjunto de prémios de participação.
Com início também às 10 horas da manhã mas com partida do Saldanha disputou-se a III Mini Corrida do Metro, prova não competitiva com 4 km de distância e igualmente com um excelente conjunto de prémios de participação a que nem faltou o troféu idêntico (embora mais pequeno) ao da corrida de 15 km.
Ambas as provas terminaram no Rossio.
A manhã de domingo foi coberta em termos fotográficos pela Atletismo Magazine Modalidades Amadoras.

Eu participei pela segunda vez nesta prova repetindo a presença de 2008, a Isabel participou na mini corrida.
Depois de um "longo" na noite de sexta-feira (mais um superior a 2 horas) tinha como objectivo realizar a prova com um ritmo que me fosse confortável.
Depois do 1º quilómetro da prova em 4'55'', completei a 1ª légua em 24'20'' e à passagem à dupla légua já o relógio existente no local assinalava aproximadamente 48 minutos.
Completei a prova em 1h11'15'', tendo cortado a meta com o companheiro daqui da blogosfera, o
Nuno Cabeça, com quem fiz os últimos quilómetros da prova depois de ele me ter "apanhado" na zona das Picoas e simpaticamente se ter apresentado.
Nuno Cabeça que está na fase final da sua preparação para a Maratona de Madrid a ter lugar dia 26 de Abril e a quem desejo que tudo corra pelo melhor.
Ainda em relação a esta excelente corrida do metro dizer que me classifiquei no lugar 674 da geral e no meu escalão, M4549, no lugar 85 (escalão em que terminaram 183 atletas).

O próximo fim-de-semana apresenta-se "recheado" de muitas e boas provas pelo que de momento a dificuldade está em escolher e conseguir "encaixar" pelo meio mais um treino longo dos que tenho feito últimamente.
Boa semana e boas provas.

quarta-feira, 15 de abril de 2009

A nossa "passagem" por terras serranas.

Treino longo de sábado, dia 11 de Abril
[clicar na imagem para ver melhor]

Como previsto a neve não faltou durante os dias que passámos na zona da Serra da Estrela, também como previsto realizei os 3 treinos que tinha planeado.

5ª Feira – saímos de Lisboa já perto das sete da tarde e com a paragem nos arredores de Coimbra para jantar chegámos a Seia perto da meia-noite.
Nessa noite choveu bastante, na serra nevou…

6ª Feira – fui acordado pela Vitória e rapidamente me levantei e tratei de me equipar para o meu 1º treino em terras serranas.
Já no exterior do nosso local de alojamento olhei a serra que apesar da algo "escondida" dava para ver que tinha neve.
Logo depois comecei a correr, calmamente e durante uma hora, tempo no qual corri a distância de 11 quilómetros.
Durante a tarde de sábado visitámos Mangualde, ponto quase obrigatório de visita de cada vez que estamos por perto.

Sábado – tarde passada na serra e em brincadeiras na neve.
De volta à casa onde estivemos alojados iniciei os preparativos para o meu 2º treino na serra e simultaneamente o meu treino "longo" da semana.
Comecei a correr já passava das 18h40…na primeira parte do treino corri ainda com a luz do dia mas já com uma temperatura bem baixa, parte do treino que me levou até Vila Nova de Tazem e onde a Vitória com a mamã e os tios estavam à minha espera.
Antes de iniciar a 2ª parte do treino tempo para umas "corridinhas" com a Vitória.
Após a passagem por Vila Nova de Tazem seguiu-se a 2ª parte do treino, sensivelmente com o mesmo número de quilómetros da 1ª parte mas por outros caminhos.
Nessa 2ª parte do treino a noite foi tomando rapidamente lugar ao dia, a temperatura continuou a baixar, eu continuei a correr, na berma apenas por mera precaução pois na estrada não iam passando carros…
Ao longe comecei por fim a ouvir cães, sinal de que me estava a aproximar de Paranhos da Beira, onde entrei pouco depois, Paranhos que estava quase deserta.
Logo depois "apanhei" a nacional que liga Nelas a Seia e segui em direcção desta última, faltavam-me correr apenas 4 quilómetros para chegar ao nosso local de alojamento.
À medida que ia correndo as luzes da cidade de Seia iam ficando cada vez mais perto.
Depois de um quilómetro a subir avistei por fim o nosso local de alojamento, continuei a correr, vislumbrei ainda ao longe um vulto de uma pessoa na berma da estrada, ao me aproximar vi que era a Isabel que me esperava.
Continuei ainda a correr até junto dela onde parei, passavam das 21h, 2h22' depois de ter começado a correr, tempo durante o qual corri aproximadamente 26 quilómetros.
Foi um excelente treino no meu regresso aos "longos"…superiores a 2 horas.

Domingo de Páscoa – dia de visita ao Museu do Pão e de por lá almoçarmos.

Segunda-feira – dia de regresso ao sul, dia que para mim começou com mais um treino, o 3º e último treino por terras serranas, 1 hora de corrida em ritmo progressivo e em que deu para sentir que recuperei bem do longo de sábado.
Dia também de visita à cidade que no alto dos seus 1056 metros é a mais alta de Portugal, a cidade da Guarda, a qual também é conhecida como a cidade dos 5 F’s: Forte, Farta, Fria, Fiel e Formosa.

Assim foram, mais ou menos, os dias da nossa "passagem" por terras serranas.

quinta-feira, 9 de abril de 2009

De partida.

Está tudo preparado para uns dias longe de casa, às seis da tarde rumaremos ao Norte onde passaremos os próximos dias.
Claro que nas malas seguem os ténis e o equipamento desportivo, também o cinto que tenho usado nos meus treinos longos…
Está previsto a queda de neve como previsto e certo serão os meus 3 treinos na serra.
Aproveito para desejar a todos os que por aqui têm passado uma Páscoa Feliz.
Para os companheiros que marcarão presença em Constância no próximo sábado aquele abraço.
António Almeida

Números da 27ª Corrida dos Sinos.

Prova: Corrida dos Sinos.
Data: 5 de Abril de 2009.
Distância: 15 km.
Total de 1076 atletas classificados na meta, 996 homens (92,57 % do número total) e 80 senhoras (7,43 % do número total).






Fonte: Classificações da prova.

terça-feira, 7 de abril de 2009

27ª Corrida dos Sinos.

Em cima à esquerda: Na companhia da Ana Pereira e seu pai.
Em cima à direita: A Isabel e a Vitória na prova dos “sininhos”.

Ao meio: Passagem pela zona do Palácio Nacional de Mafra.
Em baixo à esquerda: Na bancada do estádio depois da prova.
Em baixo à direita: parte da equipa da AMMA presente em Mafra
(Carlos Viana Rodrigues e José Gaspar)
[clicar na imagem para ver melhor]

No passado domingo disputou-se a 27ª Corrida dos Sinos, prova organizada pelos Amigos do Atletismo de Mafra com a colaboração da Câmara Municipal de Mafra.
Como complemento da prova principal com os habituais 15 km disputou-se também uma prova sem carácter competitivo com 6 km, este ano em 7ª edição, a Prova dos Sininhos, a qual registou uma forte participação.
A partida para as 2 provas deu-se junto ao Parque Desportivo Municipal Engenheiro Ministro dos Santos à hora prevista (10h30), a meta essa esteve instalada na pista de atletismo do estádio.
A prova com um percurso algo selectivo percorreu não só o núcleo urbano de Mafra como algumas localidades nos arredores, percurso que esteve muito bem sinalizado e com o trânsito completamente cortado.
A prova teve também bons abastecimentos, marcação de quilómetros, público a assistir e um ponto de animação numa parte do percurso onde passámos duas vezes.
A prova teve 1076 atletas classificados na meta, dos quais 996 homens e 80 senhoras, respectivamente, 92,57% e 7,43% do número total.
Os mais rápidos foram, em masculinos, o atleta queniano Victor Bitok (Individual) com o tempo de 44'40'', e, em femininos, Mónica Rosa (Maratona Clube de Portugal) com o tempo de 52'54''.

Há muito que queria participar nesta "clássica" das corridas de estrada em Portugal, tinha estado inscrito nos anos de 2003, 2007 e 2008 mas imprevistos de última hora em cada um desses anos foram adiando a minha estreia nos "sinos".
Este ano mais uma vez estava inscrito para a prova e apesar de durante o dia de sábado ter chegado a pensar que ainda não era desta (acordei com um forte dor muscular na região lombar fruto de uma brincadeira com a Vitória na noite de sexta-feira) decidi ainda assim que iria estar em Mafra.
Se não desse para correr iria andar com a Isabel e a Vitória na prova dos "sininhos", mas felizmente que domingo estava bem melhor e acabei mesmo por finalmente participar nos 15 km dos "sinos", também como previsto a Isabel e a Vitória participaram na "Prova dos Sininhos".

Durante a minha prova retive imagens que me chegam agora em "flashes", o momento da partida, os primeiros metros de corrida, a imponência do Palácio Nacional de Mafra, um dos "homens" que nos fotografam sentado no seu banquinho, cruzar-me com as minhas "meninas", a Vitória mais interessada na festa que se ia fazendo nos "sininhos" (um grupo de escuteiros participantes iam fazendo uma alegre coreografia), a estrada a levar-nos para os arredores, o rural a impor-se, as pessoas nas bermas da estrada, os aplausos, os incentivos, a animação, o senhor em fato domingueiro que junto ao portão da sua vivenda ia tirando fotos, a estrada ainda a descer, do outro lado já muitos atletas a voltarem, o cumprimento de um atleta que me reconheceu do blog (vi que se chama Tiago, obrigado companheiro), o ponto de retorno, a estrada agora a subir, muitos atletas ainda a descerem, o jovem de mão estendida para bater na mão dos atletas, o senhor em cima do muro que com uma mangueira ia improvisando um agradável chuveiro, carros parados sem apitar, motores desligados (não sei se todos mas alguns sem dúvida nenhuma), ainda pessoas, ainda aplausos, ainda e de novo a animação, os últimos quilómetros, ainda uma descida, mais uma subida, alguns caminheiros, zona de chegada já à vista, entrar no excelente e aprazível parque, o último quilómetro, pisar a pista do estádio, a suavidade do tartan, últimos metros da corrida, a bancada repleta de pessoas, aplausos, incentivos, a banda a tocar, cortar a linha de chegada, a sensação de conquista.
1h09'06'' foi o meu tempo oficial tendo-me classificado no lugar 385 da geral e em 46 do meu escalão (Veterano 3), escalão que teve 137 atletas classificados na meta.

Ainda na zona de chegada encontrei o Fernando Andrade (a preparar a sua 3 ª maratona do ano) com quem troquei breves palavras.
Antes da prova já tínhamos tido também o prazer (como sempre) de rever a Ana Pereira e o seu pai.
Pouco depois reencontrei a Isabel e a Vitória que tinham chegado um pouco antes de mim.
Foi tempo do "banho" aproveitando a facilidade de usar os balneários do estádio e de rumar ao nosso planeado "pic-nic", claro que a Vitória adorou tanto mais que junto ao parque de merendas tinha um parque infantil.
Resto de um dia de "sinos" muito bem passado…ainda em Mafra.

Com esta minha participação nesta prova termina a série de 9 domingos consecutivos em que participei em tantas outras provas.
No próximo fim-de-semana e com muita pena minha não estarei em Constância numa prova que também já há muito desejo fazer e neste 2009 mais do que nunca.

O sino colocado perto do km 14.

domingo, 5 de abril de 2009

Post 200º (Em Domingo de Sinos).


Este é o post 200º destas "palavras de corredor" e poderia começar por dizer que finalmente, não à terceira mas à quarta foi de vez , estive em Mafra na Corrida dos Sinos. Que como podem imaginar estou feliz por dar início ao meu "carrilhão" para o qual conto também com a ajuda da Isabel e da Vitória. Mas dos sinos falarei mais tarde.

Como disse este é o post 200º e as "palavras" do "corredor" hoje são de agradecimento e têm destinatários:
Ana Paula Pinto, Ana Pereira, Ana Soraia Gomes, Andador, André Gomes, António Bento, Armando França, Bruno Thomaz, Carlos Lopes, Corredor X (Roberto Brunner), Duarte Gregório, Edna Martins, Eduardo Acácio, Eliana Mara, Fábio Pio, Fátima Vieira, Fernando Andrade, Fernando P, Frank Knaesel, Giba (Junior), Gilberto Queiroz, Grazzi, Inês, Isabel Almeida, Jacke Gense, Jaqueline Araujo, João Meixedo, João Paixão, Joaquim Adelino, Joaquim Margarido, Jorge Cerqueira, Jornalista (Yara Achôa), José Alberto Bastos, José Brito, José Capela, José Lopes, José Magro, José Narciso, José Xavier, Lénia Gamito, Luciane, Luís Mota, Luís Parro, Madpeter, Mãe dos Kiduxos (Raquel), Mamã Nocas, Marco António, Mark Velhote, Meggy, Miguel Paiva, Ms Harkins, Nadais, Nuno Cabeça, Nuno Dionísio, Nuno Romão, O Observador, Paulo Sérgio de Araujo, Ricardo Baptista, Ricardo Hoffmann, Rodrigo Flores, Rui Baptista, Rustman, Samuel Moreira, Stéphanie Perrone, Susana Adelino, Vânia Almeida e Wladimir Azevedo.

Acho que não esqueci ninguém da minha lista dos "destinatários", todos aqueles que com as suas palavras nos comentários aqui deixados foram enriquecendo estas "palavras de corredor", muito obrigado pelo contributo.

sexta-feira, 3 de abril de 2009

As minhas provas em 2009 (1º trimestre).


Durante o 1º trimestre deste ano participei em 8 provas, em 4 dessas provas foi a primeira vez que marquei presença (Eirapedrense, Montemor, Nabão e ISCPSI/APAV) e com toda a certeza que não será a única, 4 provas a repetir sem dúvida alguma.
Nas restantes 4 provas (Atlântico, Cascais, Lezírias e Meia-Maratona de Lisboa) repeti presenças de outros anos e se na "meia" de Lisboa só voltarei a participar em 2011, nas restantes três provas muito provavelmente voltarei a estar presente no próximo ano.
Continuação de boas corridas.